.

VOLTAR PARA A PÁGINA INICIAL - BACK TO INDEX

.

ACIDENTES AERONÁUTICOS

OCORRIDOS NO BRASIL EM 1979

.

MENU


ACIDENTES
AÉREOS NO
BRASIL

ACIDENTES
AÉREOS NO
MUNDO

ACIDENTES DE

HELICÓPTERO

NO BRASIL


CLIQUE AQUI E LEIA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS SOBRE AVIAÇÃO E ESPAÇO

All Aviation Sites

O ACIDENTE

NO VOO 447

AIR FRANCE


A TRAGÉDIA

EM CONGONHAS

VOO 3054


O DESASTRE

NO VOO 1907

DA GOL


A TRAGÉDIA

COM O FOKKER 

 100 DA TAM


ACIDENTES

HISTÓRICOS

CAIXA-PRETA

VÍDEOS DE
ACIDENTES

AERONAVES

EMPRESAS AÉREAS

AEROPORTOS

INFORMAÇÕES

E SERVIÇOS


HISTÓRIA E

CURIOSIDADES


ARTIGOS

IMAGENS DE

ACIDENTES

NO BRASIL


IMAGENS DE

ACIDENTES

NO MUNDO


LINKS E
 PARCERIAS

Quer ser um

site parceiro?


FALE CONOSCO

FALE CONOSCO




ANUNCIE

NESTE SITE


..

13.11.1979

Consultoria Técnica Operacional de Aviação

Douglas C-47A-1-DK (DC-3)

Prefixo: PT-KVT

 

Acidente a 5 km a noroeste do Aeroporto de Cascavel, PR. Sem vítimas.

 


 

15.09.1979

FAB – Força Aérea Brasileira

Embraer AT-26 Xavante

Prefixo: FAB 4549

 

 

Às 8h20min de sábado, o Xavante da FAB pilotado por Roberto Giglio, caiu nas proximidades da Lagoa do Cavalo, no município de Eduardo Gomes, a 12 km de Natal, no Rio Grande do Norte.

 

Segundo informações do Centro de Aplicações Táticas e Recomplemento de Equipagem, o piloto sobreviveu e uma falha na aeronave foi a possível causa do acidente.

 


 

15.09.1979

Particular

Embraer EMB-820C Navajo

Prefixo: PT-EDG

 

O Navajo prefixo PT-EDG que decolara do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, com destino a Brasília, e escala programada em Brotas, no interior de São Paulo, caiu por volta das 13 horas entre os municípios de Itirapina e Brotas.

 

Ao se aproximar do campo de pouso, sob mau tempo, o piloto fez uma manobra errada e o Navajo colidiu contra um morro.

 

Morreram no acidente o piloto Luis Antônio Siqueira, 30 anos, e o economista Humberto Meireles, 28 anos.

 

Escapou com vida o engenheiro Paulo Cesar Meireles, 25 anos, primo de Humberto, que foi internado com ferimentos leves.

 


 

10.09.1979

FAB – Força Aérea Brasileira

Northrop F-5E

Prefixo: FAB 4893

 

 

Acidente em Pirassununga, SP. O piloto morreu.

 


 

29.08.1979

Particular

Beechcraft C35 Bonanza

Prefixo: PT-AHL

 

Três pessoas morreram no acidente ocorrido com o avião procedente do Paraná que perdeu altura e logo bateu no solo na estrada velha São Paulo-Rio, próximo a Jundiapeba, distrito de Mogi das Cruzes (SP).

 

Na queda morreram o 1º tenente da Polícia Militar do Paraná, João Henrique Prestes Lacorute; sua esposa Sônia Regina e seu filho Luciano, menor de idade.

 

Bombeiros de Mogi das Cruzes encontraram dificuldades para combater as chamas que irromperam no avião, carbonizando os corpos.

 


 

24.08.1979

Particular

Cessna 172E

Prefixo: PT-CFS

 

Minutos depois de decolar do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, o avião de prefixo PT-CFS, pilotado por Nelson José Ponzone, perdeu altura e começou a cair.

 

No avião, além de Nelson, estavam José Luís Guglielmo Ramos e a menina Vibian G. Ramos, de 4 anos.

 

O piloto conseguiu desviar de um prédio de apartamentos na Avenida Valdomiro de Lima, aterrissou e foi chocar-se contra um poste na Avenida Engenheiro George Corbisier, no Jabaquara, a poucos metros do 35º Distrito Policial.

 

José Luís bateu a cabeça contra o painel e a menina foi atirada para fora do avião, mas minutos depois se levantou, assustada, e saiu andando pela avenida, sem qualquer ferimento. O piloto, nada sofreu, apesar da violência do choque.

 

 

Folha de S.Paulo, 25.08.1979

 


 

23.08.1979

Líder Táxi Aéreo

Learjet 24D

Prefixo: PT-DZU

 

 

Acidente no Aeroporto de Viracopos, em Campinas, SP. Os dois ocupantes saíram ilesos.

 


 

26.07.1979

Lufthansa

Boeing 707-330C

Prefixo: D-ABUY

 

 

Em 26 de julho de 1979, às 18H21min, o Boeing 707-330C cargueiro da Lufthansa, prefixo D-ABUY, com destino a Dakar, no Senegal, cumprindo o voo LH527,decolou da pista 27 do Aeroporto Internacional do Galeão e foi instruída pelo controlador em solo a seguir rumo ao VOR Caxias e manter uma altitude de dois mil pés após a decolagem.

 

Ao decolar, o Controle de aproximação solicitou que a tripulação aumentasse a velocidade. A velocidade aumentou progressivamente até atingir 304 nós (563 km/h), excedendo o limite de 250 nós (463 km/h) que é determinado dentro da área de controle do Rio abaixo de 10.000 pés.

 

Enquanto o voo 527 voava em direção às montanhas e aumentando a sua velocidade (no setor norte do alcance radar), o controlador de tráfego aéreo estava atarefado organizando a excessiva quantidade de tráfego que se aproximava pelo setor sul.

 

Seu assistente falhou ao monitorar o Lufthansa. Ao voltar sua atenção ao Lufthansa 527, o controlador viu-se surpreso com a posição da aeronave e ordenou que imediatamente executasse uma curva pela direita e que aumentasse seu ângulo de subida.

 

Tarde demais, às 21h32min, a aeronave chocou-se contra as árvores na encosta da montanha na Serra dos Órgãos, região serrana do estado do Rio de Janeiro, em uma altura de aproximadamente 800 metros.

 

Todos os três ocupantes faleceram. Eram eles o comandante Edward Even, o copiloto Hans Jung e o engenheiro Peter Herman Kern.

 

Clique AQUI e leia mais um relato sobre esse acidente.

 

Jornal do Brasil, 27.07.1979

 

 

Jornal do Brasil, 28.07.1979

 

 

Revista Veja, 01.08.1979

 

Jornal do Brasil, 31.08.1979

 

Folha de S.Paulo, 31.08.1979

 


 

28.06.1979

FAB – Força Aérea Brasileira

Dassault Mirage IIIEBR

Prefixo: FAB 4912

 

 

No início da tarde, o piloto do Mirage III da Ala de Defesa Aérea de Anápolis, Primeiro-Tenente Zander Martins, executava missões de treinamento de tiro no stand da Aeronáutica, próximo a cidade satélite de Planaltina.

 

Subitamente, houve uma para num dos reatores da aeronave. O piloto tentou reativar a turbina, mas não obteve sucesso. Em seguida, ejetou-se da cabina e pousou de paraquedas sem se ferir. A aeronave ficou totalmente destruída.

 

Esse foi o terceiro Mirage III acidentado - com perda total - dos 16 adquiridos pela FAB em 1972.

 


 

18.06.1979

FAB – Força Aérea Brasileira

Hawker Siddeley VC-93 (HS-125-3B/RC)

Prefixo: FAB 2122

 

 

O avião HS-125 pertencente ao Grupo de Transportes Especiais, é um bi-reator, jato puro, para seis passageiros e dois tripulantes e é utilizado no Brasil para o transporte de autoridades pela FAB.

 

Após a realização  de voo de treinamento, quando fazia a aproximação  para o pouso, houve uma provável perda de sustentação e o avião chocou-se contra solo, perto da cabeceira da pista do Aeroporto Internacional de Brasília, no Distrito Federal. Os quatro tripulantes sobreviveram e a aeronave ficou parcialmente destruída.

 


 

12.06.1979

Votec Serviços Aéreos Regionais

Pilatus-BN Islander

Prefixo: PT-IJE

 

 

Acidente com avião da Votec, empresa da TAM. Sem informações sobre o local, o número de vítimas e outros dados da ocorrência.

 


 

13.03.1979

FAB – Força Aérea Brasileira

Grumman M-16 Albatross (HU-16)

Prefixo: FAB 6540

 

 

O avião Albatross prefixo 6540 pertencente ao Comando Costeiro, da Base Aérea de Florianópolis, em Santa Catarina, pilotado pelo comandante Alcione Eliodoro Viana e mais cinco tripulantes do Serviço de Buscas e Salvamento da FAB, levantou voo às 7h30min para orientar outro avião que estava em dificuldades na região da Grande Florianópolis, onde estava chovendo intensamente há quatro dias.

 

Depois de sobrevoar a Ilha de Santa Catarina por cerca de uma hora, o aparelho - segundo testemunhas - ficou desgovernado e foi de encontro a um morro, localizado no bairro de Costeira do Pirajubaé, a 5 km do Aeroporto Hercílio Luz.

 

Os moradores das redondezas disseram ter ouvido um grande estrondo, causo pelo choque do avião contra o morro e a explosão que se seguiu. Além dos moradores, que primeiro foram ao local do desastre, 60 homens da Aeronáutica, Exército e PM chegaram em seguida.

 

Apenas o comandante Eliodoro Viana sobreviveu. Mesmo com ferimentos graves, ele conseguiu sair do avião em chamas e ficar a 10 metros de distância aguardando socorro.

 

Os cinco tripulantes que morreram no acidente foram: o primeiro-tenente Roberto Bernardino Navarro, do Rio de Janeiro; o o primeiro-tenente Jean Clovis Fagundes Jucenwiski, de Porto Alegre; o segundo-tenente Benedito Antonio Gualdetti, de Campinas; o terceiro-sargento José Carlos dos Santos Pinto, de Pelotas; e o terceiro-sargento Gilberto Ombruschi, de Getúlio Vargas, no Rio Grande do Sul.  

 


 

08.02.1979

TAM Transportes Aéreos Regionais

EMB 110C Bandeirante

Prefixo: PT-SBB

 

 

O avião Bandeirante, prefixo PP-SBB, da TAM Transportes Aéreos Regionais (antiga Táxi Aéreo Marília), decolou de Bauru, às 19h30min, com destino a São Paulo, levando a bordo dois tripulantes e 16 passageiros.

 

Dez minutos após a decolagem, o estabilizador horizontal desprendeu-se e a tripulação não pode controlar o aparelho, que acabou batendo em árvores de até 30 metros de altura e explodindo ao cair na Fazenda Reflorestadora Monte Alegre, no município de Agudos, matando as 18 pessoas a bordo.

 

O local da queda era uma plantação de pinheiros, uma área de difícil acesso, que somente foi alcançada às 23h30min pelo Corpo de Bombeiros de Bauru e integrantes da Força Aérea.

 

Foto: PlanePictures

 

Antes de ser adquirida pela TAM em 1976, a aeronave PT-SBB pertenceu a VASP (foto acima). Este foi o oitavo acidente grave com aviões Bandeirante, desde sua entrada em operação em 1972.

 

 

 

]

 

Folha de S.Paulo, 10.02.1979

 


 

17.01.1979

FAB – Força Aérea Brasileira

Grumman M-16 Albatross (HU-16)

Prefixo: FAB 6539

 

 

Acidente em Itacajá, TO. Número de ocupantes e vítimas é desconhecido.

 


 

Você tem mais informações sobre estes ou outros acidentes?

Escreva para nós: contato@desastresaereos.net

 


.

Fontes: Folha de S.Paulo, Jornal do Brasil, Correio da Manhã, ASN, Wikipédia e FAB.

Edição de texto e imagem: Jorge Tadeu da Silva


Voltar a página anterior

Ir para a página seguinte

. . . .
Este site está em The Best Aviation Sites
. . . .

Desde 2006 ® Direitos Reservados - Jorge Tadeu da Silva