.

VOLTAR PARA A PÁGINA INICIAL - BACK TO INDEX

.

ACIDENTES AERONÁUTICOS

OCORRIDOS NO BRASIL DE

1980 a 1989

.

MENU


ACIDENTES
AÉREOS NO
BRASIL

ACIDENTES
AÉREOS NO
MUNDO

ACIDENTES DE

HELICÓPTERO

NO BRASIL


O ACIDENTE

NO VOO 447

AIR FRANCE


A TRAGÉDIA

EM CONGONHAS

VOO 3054


O DESASTRE

NO VOO 1907

DA GOL


A TRAGÉDIA

COM O FOKKER 

 100 DA TAM


ACIDENTES

HISTÓRICOS

CAIXA-PRETA

VÍDEOS DE
ACIDENTES

AERONAVES

EMPRESAS AÉREAS

AEROPORTOS

INFORMAÇÕES

E SERVIÇOS


HISTÓRIA E

CURIOSIDADES


ARTIGOS

IMAGENS DE

ACIDENTES

NO BRASIL


IMAGENS DE

ACIDENTES

NO MUNDO


LINKS E
 PARCERIAS

Quer ser um

site parceiro?


FALE CONOSCO

FALE CONOSCO




ANUNCIE

NESTE SITE


 

.

2006 a 2007 2004 a 2005 2002 a 2003 2000 a 2001
.. .. .. ;
1990 a 1999 1980 a 1989 1970 a 1979 1960 a 1970
.. .. .. ,
. . . .
1950 a 1959 1908 a 1949   IMAGENS

RELATO DOS ACIDENTES AÉREOS


 

1989

 


 

07.11.1989

Belair Táxi Aéreo

Learjet 25C

Prefixo: PT-ISN

 

Avião com dois tripulantes e três passageiros durante a aproximação para aterrissagem no Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, MG. Sob tempestade, a aeronave colidiu contra uma montanha. Os cinco ocupantes morreram.

 


 

03.09.1989

VARIG

Boeing 737-241

Prefixo: PP-VMK

 

 

O 737 decolou de Marabá com destino à Belém, escala final do voo RG254. A tripulação plotou no sistema de navegação da aeronave a proa 270º (proa oeste), ao invés da proa correta que seria 027, no rumo N/NE. Após voar algumas horas tentando se localizar, a tripulação declarou emergência. A aeronave fez um pouso em pane seca na floresta em São José do Xingu, MT, à noite. Milagrosamente, escaparam com vida 42 dos 54 ocupantes do avião, incluindo os dois tripulantes técnicos.

 


 

18.05.1989

Particular

Beechcraft

Prefixo: PP***

 

Após decolagem do Aeroporto de Boa Vista, em Roraima, durante a subida inicial, a aeronave apresentou problemas no motor e caiu matando seus cinco ocupantes.

 


 

29.04.1989

FAB – Força Aérea Brasileira

Dassault Mirage IIIEBR

Prefixo: FAB 4917

 

 

Acidente em Campo Grande, MS. Sem mais informações.

 


 

21.03.1989

TransBrasil

Boeing 707-349C

Prefixo: PT-TCS

 

Cargueiro caiu sobre favela de SP em 89

Um Boeing 707 de carga da Transbrasil caiu, em 21 de março de 1989, sobre a favela do Jardim Ipanema, em Guarulhos (Grande São Paulo).

Faltavam pouco menos de 3 mil metros para o pouso no Aeroporto Internacional de Guarulhos (em Cumbica). O avião realizava, em condições visuais, o procedimento de aproximação para pouso. Um prédio de três andares e dois sobrados foram atingidos. O avião explodiu e incendiou parte da favela, localizada a poucos metros do local. Nos tanques do avião havia cerca de 15 mil litros de combustível.

O acidente matou os três tripulantes e mais 22 pessoas, além de ter deixado mais de cem feridos. O cargueiro vinha de Manaus (AM), com 26 toneladas de equipamentos eletrônicos.

Segundo o brigadeiro Moreira Lima, então ministro da Aeronáutica, o Boeing-707 acidentado havia sido inspecionado pelo DAC (Departamento de Aviação Civil) dois meses antes e considerado perfeito.

A análise da caixa-preta do avião foi realizada em Washington (Estados Unidos). Os últimos 30 minutos mais importantes de informações da caixa-preta estavam com ruídos.

Foi possível identificar uma queda repentina de velocidade e perda de sustentação. Isso significaria que as causas do acidente teriam sido por falha humana, segundo informou a Assessoria de Comunicação Social do DAC. A Transbrasil indenizou as famílias dos mortos sete meses após o acidente.

Fonte: Agência Folha


 

07.03.1989

Aeróleo Táxi Aéreo

Bell 206 JetRanger II

Prefixo: PT-HJT

 

 

Acidente com helicóptero da empresa Aeróleo em Natal, RN. Os cinco ocupantes morreram.

 


 

17.02.1989

Serv-Jet

Dassault Falcon 10

Prefixo: PT-ASJ

 

A aeronave saiu da pista durante a aterrissagem no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro e caiu na Baia da Guanabara. Os dois ocupantes saíram ilesos.

 


 

08.01.1989

Marinha do Brasil

Agusta/Sikorsky AS-61D-3 (ASH-3D)

Prefixo: N-3014

 

 

Acidente com a aeronave SH-3ª, N-3014, após a decolagem "cross deck" noturna no NAel "Minas Gerais" (antigo porta-aviões), perdendo a altitude e caindo na água próximo ao navio, com a perda da aeronave e de dois tripulantes.

 


 

1988

 


 

02.10.1988

Centro Experimental ARAMAR (Marinha do Brasil)

Beechcraft King Air 90

Prefixo: PT-LJR

 

 

Acidente em São Pedro da Aldeia, no Rio de Janeiro. O piloto e os sete passageiros morreram. Sem informações sobre outros dados da ocorrência.

 

Você tem mais informações sobre este ou outros acidentes?

Escreva para nós: contato@desastresaereos.net

 


 

29.09.1988

VASP - Viação Aérea São Paulo

Boeing 737-300

Prefixo: PP-SNT

 

O Boeing 737-300 da VASP, PP-SNT, partiu de Porto Velho, em Rondônia, operando em um voo doméstico de passageiros para o Rio de Janeiro, com escalas em Cuiabá, Brasília, Goiânia e Belo Horizonte, com 98 pessoas a bordo.

Após a parada em Belo Horizonte, o voo partiu às 10:52 hs., em direção ao Rio de Janeiro. Às 11:09 hs., um passageiro do sexo masculino levantou de seu assento com a intenção de sequestrar o avião. O tratorista desempregado Raimundo Nonato começou a disparar contra a porta da cabine dos pilotos com um revólver calibre 32.

Nonato culpava o presidente José Sarney pela penúria em que estavam ele próprio e o Brasil e decidira atirar-se com um jato repleto de passageiros sobre o Palácio do Planalto.

Os tiros feriram um tripulante e um passageiro, e o comandante Fernando Murilo de Lima e Silva rendeu-se ao seqüestrador. Uma vez na cabine, Nonato mandou que se tomasse o rumo de Brasília.

O copiloto tentou pegar o rádio de comunicação, tomou um tiro na cabeça e morreu instantaneamente.

Por mais de três horas, o comandante Murilo negociou com o seqüestrador, voando sobre Brasília, Goiânia e Anápolis.

Diante da intransigência de Nonato e da possibilidade de ficar sem combustível, chegou a fazer duas manobras quase suicidas tentando desequilibrar e desarmar o seqüestrador.

Na primeira, fez o avião girar sobre si mesmo até ficar de ponta-cabeça e retornar à posição original.

Depois, um parafuso, deixando-o cair com o nariz para baixo enquanto girava. Essa manobra foi tão brusca que parte do estabilizador do Boeing se desprendeu e caiu sobre um conjunto de casas em Goiânia.

Engenheiros da fábrica afirmam que é o único registro de manobra desse tipo com um Boeing 737. As piruetas foram testemunhadas por um caça da Aeronáutica que acompanhava o vôo e contadas pelo comandante Murilo, que, na confusão, acabaria pousando na capital goiana.

Em terra, Nonato exigiu um avião menor para fugir, acabou levando três tiros numa cilada e morreu alguns dias depois, internado no Hospital Santa Genoveva, em Goiânia. Como vinha se recuperando bem dos ferimentos, a morte se tornou um mistério que só viria a ser desvendado pelo legista Fortunato Badan Palhares, da Universidade Estadual de Campinas, que autopsiou o corpo e atestou que ele morreu de infecção por anemia falciforme, uma doença congênita.

 


 

28.09.1988

 

Colisão aérea entre caças da FAB

 

FAB – Força Aérea Brasileira

Dassault Mirage IIIEBR

Prefixo: FAB 4911

 

 

FAB – Força Aérea Brasileira

Dassault Mirage IIIEBR

Prefixo: FAB 4923

 

 

Colisão aérea sobre Manaus, AM, entre dois Mirage III da FAB. Sem vítimas fatais.

 


 

16.09.1988

Particular

Aeronave (?)

Prefixo: ***

 

Acidente com aeronave a 70 km ao norte da cidade de São Paulo, SP.

Ao colidir com cabos de alta tensão o avião caiu. Os seis ocupantes morreram.

 


 

06.09.1988

TAM - Táxi Aéreo Marília

Cessna 550 Citation S/II

Prefixo: PT-LGJ

 

 

Ao aterrissar sobre pista molhada no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, a aeronave ultrapassou os limites da pista, invadindo uma estrada, parando em um quebra-mar. Os dois tripulantes e os sete passageiros escaparam ilesos.

  


 

08.07.1988

FAB – Força Aérea Brasileira

Embraer 120RT Brasilia

Prefixo: FAB 2001

 

 

O avião caiu durante o pouso após um voo de teste no Aeroporto de São José dos Campos, SP (SJK/SBSJ). Dos nove ocupantes, cinco morreram na queda.

 


 

24.02.1988

Transamérica Táxi Aéreo

Learjet 24F

Prefixo: PT-LMA

 

Acidente durante a aproximação para aterrissagem em voo de treinamento no Aeroporto de Macaé, no Rio de Janeiro, após falha dos dois motores. O avião caiu e os dois ocupantes morreram.

 


 

21.01.1988

TABA - Transportes Aéreos da Bacia Amazônica

EMB 110 Bandeirantes

Prefixo: PT-GJQ

 

 

Acidente durante a aproximação para o pouso no Município de Vilhena, em Rondônia. O avião caiu a cerca de 10 km do aeroporto. Os dois tripulantes e os 11 passageiros sobreviveram.

 


 

1987

 


 

 

14.12.1987

FAB – Força Aérea Brasileira

Lockheed C-130H Hercules

Prefixo: FAB 2468

 

 

O avião que havia decolado do Aeroporto Internacional de Recife (PE), caiu no mar às 21:30 hs da segunda-feira 14 de dezembro de 1987, a cerca de 16 km de Fernando de Noronha quando iniciava a fase de aproximação ao aeroporto local. Os seis tripulantes e os 23 passageiros (dois outros funcionários da FAB, 13 trabalhadores da ilha e oito moradores da ilha) morreram no acidente.

  


 

27.10.1987

 

Colisão entre helicópteros

 

Helivia Aéro Táxi

Aérospatiale SA 330J Puma

Prefixo: PT-HTM

 

 

Líder Táxi Aéreo

Bell 212

PT-HOW

 

 

Colisão entre dois helicópteros no Aeroporto de Carauari, no Amazonas. O rotor do SA 330J Puma atingiu a aeronave Bell 212 (cn 32130) prefixo PT-HOW da Líder e pegou fogo.

 


 

08.09.1987

FAB – Força Aérea Brasileira

Hawker Siddeley HS-125-403B

Prefixo: FAB 2129

 

 

O avião da FAB que iniciava que iniciava viagem do Aeroporto do Projeto Carajá, no Pará, em direção a Brasília, explodiu oito segundos depois de decolar. Os nove ocupantes morreram no acidente.

 

A aeronave levava a bordo três tripulantes e seis passageiros, entre eles o Ministro da Reforma Agrária Marcos Freire, o secretário-geral do ministério, Dirceu Pessoa; o presidente do Incra, José Eduardo Raduan; o secretário particular do ministro, José Teixeira, que ia com o pai, Amauri Teixeira, e o funcionário do Incra Ivan Ribeiro. Os tripulantes eram o tenente-coronel Wellington Resende, o capitão Soshimura e o sargento Carlos Alberto.

 

Embora a explosão se tenha dado logo após a decolagem, o avião caiu num ponto de difícil acesso. Já havia anoitecido quando o avião explodiu: precisamente 19h08min.

 

O comandante Wellington Resende tinha 45 anos e mais de 8 mil horas de voo. Desde 1985 era piloto da Presidência da República. O avião tinha mais de 6 mil horas de voo desde que foi fabricado, em 1964. 

   

Jornal do Brasil, 09.09.1987

 


  

31.08.1987

Particular

Helicóptero (?)

PT-***

 

Um helicóptero que tentava resgatar líderes da Falange Vermelha no presídio Milton Dias Moreira, no Rio de janeiro, desgovernou-se depois de ser atingido por tiros da PM, caiu na penitenciária e explodiu.

 

O piloto e um preso morreram carbonizados. O traficante Paulo Roberto de Moura Lima, o Meio-Quilo, braço direito de José Carlos dos Reis Encina, o Escadinha, levou um tiro no ombro e sofreu queimaduras nas costas e no pé. Escadinha e um outro líder da Falange Vermelha, José Carlos Gregório, o Gordo, não conseguiram subir no aparelho e voltaram para as celas. As cenas desse episódio foram cinematográficas.

 


 

25.07.1987

Rio Sul Serviços Aéreos Regionais

Embraer 110P Bandeirante

Prefixo: PT-GKT

 

 

O piloto posicionou a aeronave para um pouso com vento cruzado (35kts) na pista 29 do Aeroporto de Santo Ângelo, no Rio Grande do Sul.

 

Durante a manobra, o Bandeirante ‘flutuou’ e acabou pousando tarde demais. A aeronave ultrapassou o limite da pista, parando numa vala íngreme.

 

Os três tripulantes e os 10 passageiros escaparam com vida.

 


 

16.06.1987

FAB – Força Aérea Brasileira

Embraer C-95 Bandeirante

Prefixo: FAB 2185

 

 

O Embraer C-95 Bandeirante operado pela Força Aérea Brasileira decolou da Base Aérea de Manaus às 07:30 hs. A bordo estavam dois tripulantes e sete passageiros, entre eles vários oficiais militares que iriam realizar uma visita de inspeção de rotina em Boa Vista, em Roraima.

 

Quinze minutos após a decolagem, um dos motores perdeu potência e a tripulação decidiu retornar a Base Aérea de Manaus, mas, o piloto teve de realizar um pouso forçado perto da Avenida Arterial Sul, em Manaus. O avião atingiu uma casa, matando o morador.

 

Folha de São Paulo, 17.06.1987

 


 

05.06.1987

Marinha do Brasil

Helibrás UH-13 Esquilo (AS 355)

Prefixo: N-7059

 

 

Acidente com helicóptero da Marinha do Brasil. Sem mais informações.

 


 

11.04.1987

Transbrasil

Boeing 707-330C

Prefixo: PT-TCO

 

 

Ao aterrissar no Aeroporto de Manaus, no Amazonas, o 707 Cargueiro da Transbrasil pousou para a direita do eixo da pista após uma aproximação ILS sob forte chuva. O trem de pouso principal direito quebrou e o avião aquaplanou, chocando-se contra as luzes da pista e caixas elétricas. Seus sete ocupantes (três tripulantes e quatro passageiros) escaparam ilesos. O PT-TCO, adquirido em 27 de maio de 1985, operou pela empresa até 11 de abril de 1987.

 


 

26.03.1987

FAB – Força Aérea Brasileira

Embraer C-95B Bandeirante

Prefixo: FAB 2324

 

 

Após decolar da Base Aérea do Campo dos Afonsos em direção ao Aeroporto de Saquarema, ambos no Rio de Janeiro, o Bandeirante C-95B da FAB, colidiu, às 10:48 hs., contra o Morro de São Jorge, no Realengo, na zona oeste do Rio. Os três tripulantes, os capitães-aviadores Adriano de Souza Leão Macieira e Luiz Henrique Tibério e o 3º sargento Gilson Sielski, morreram no acidente.

 

Folha de São Paulo, 27.03.1987

 


 

15.01.1987

Transbrasil

Boeing 707-365C

Prefixo: PT-TCP

 

 

Na quinta-feira 15 de janeiro de 1987, o Boeing 707 da Transbrasil partiu do Aeroporto de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, num voo com destino a Fortaleza, no Ceará, com escalas em São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Recife.

 

Da escala no Recife, em Pernambuco, o avião saiu em direção ao Aeroporto de Fortaleza, no Ceará, com nove tripulantes e 154 passageiros a bordo.

 

Logo após a decolagem, quando sobrevoava o município de Moreno, na região metropolitana de Recife, ocorreu um “flame-out” (apagamento) do motor nº 2. A tripulação, então, optou pelo retorno ao Aeroporto de Recife, onde pousaram sem maiores problemas.

 

Em solo, para surpresa dos pilotos, descobriu-se que, na verdade, o motor não havia “apagado” em voo, mas sim, se desprendido da asa.

 

Dias depois, o motor (Pratt & Whitney JT3D-3B ) foi encontrado numa propriedade rural no município de Moreno. Não há relato de vítimas ou que alguma propriedade tenha sido atingida.

 

Folha de São Paulo, 16.01.1987

 

Depois de vários dias parado no Recife e sem condições de ser reparado por lá, a Transbrasil decidiu trasladar a aeronave para Brasília onde o serviço poderia ser feito. A aeronave foi trasladada sem o motor mesmo.

 

Esse mesmo avião deu ‘perda total’ cinco anos depois, em Manaus (nessa época já convertido para avião cargueiro). Durante a decolagem, com o peso máximo acima do limite, o PT-TCP correu quase a pista toda e, ao sair do chão, não ganhou altura suficiente, batendo com o trem de pouso nas antenas de ILS da cabeceira da pista. Ao retornar em emergência com problemas hidráulicos causados pelo choque, o trem direito entrou em colapso e a aeronave saiu da pista em alta velocidade, indo parar no mato ao lado. Não houve fatalidades entre os quatro tripulantes, mas o avião ficou sem condições de reparo.

 

.

.

.

.

.

.

Depois de vários dias parado no Aeroporto de Recife e sem condições de ser reparado por lá,

a Transbrasil decidiu trasladar a aeronave para Brasília, sem o motor mesmo.

 

Fontes: Aviões e Músicas / Ninja Brasil / Canal do Piloto

Fotos: o site procura pelo autor das fotos acima para creditá-lo na matéria.

 


 

1986

 


 

 

19.09.1986

Delta Connection

Operada por: Atlantic Southeast Airlines - ASA

Embraer 120RT Brasilia

Prefixo: N219AS

 

 

A aeronave partiu para um voo de entrega da Embraer do Aeroporto de São José dos Campos (SP) para Atlanta, nos Estados Unidos, com escalas em Manaus, Caracas (Venezuela) e Fort Lauderdale (Flórida, EUA), levando a bordo dois tripulantes e três passageiros.

 

Quando passava pela Serra da Mantiqueira, uma cadeia montanhosa que se estende pelos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, a uma altitude de 5000 pés, 700 metros abaixo do pico, encontrou pela frente e adentrou em uma nuvem que cobria a montanha.

 

A tripulação foi instruída a subir até dos 5.000 pés para FL280 e interceptar a radial 352, mas, aparentemente, continuou em 5000 pés na radial 012, vindo a colidir com a Serra, ainda no lado paulista. Morreram os cinco ocupantes da aeronave.

 


 

30.08.1986

FAB – Força Aérea Brasileira

Embraer EMB-110 Bandeirante

Prefixo: FAB 2176

 

 

Logo após a decolagem, a aeronave da FAB, com dois tripulantes e quatro passageiros a bordo, se acidentou no município de Queluz, em São Paulo. Os seis ocupantes morreram no acidente.

 


 

27.06.1986

FAB – Força Aérea Brasileira

Dassault Mirage IIIEBR

Prefixo: FAB 4918

 

 

Caça da FAB acidentado em Anápolis, Goiás. Sem relato de vítimas.

 


 

28.01.1986

VASP - Viação Aérea São Paulo

Boeing 737-2A1

Prefixo: PP-SME

 

 

Na manhã de terça-feira, 28 de Janeiro de 1986, o Boeing 737-200 da Vasp, prefixo PP-SME, preparava-se para realizar o voo 210 partindo do Aeroporto Internacional de Guarulhos, com destino ao Aeroporto Internacional de Cofins, em Belo Horizonte (MG), com cinco tripulantes e 67 passageiros a bordo.

 

Sob intenso nevoeiro, Provando que não só no inverno ocorrem fortes nevoeiros,  aeroporto  não ocorrem somente no inverno: a aeronave desorientou-se e chocou com barranco ao decolar da pista de rolamento, pensando estar na 09L.Mesmo no

 

Sob intenso nevoeiro, às 7:32 hs., o piloto inadvertidamente adentrou a pista de táxi imaginando estar na pista de decolagem e acabou se chocando contra um barranco de cerca de oito metros de altura.

 

Na época, a taxiway estava em processo de extensão. Não havia ainda radar de solo, nem um “follow me” para guiá-lo ate a cabeceira da pista, que estava em condições mínimas de operação e somente para decolagens.

 

Com reflexos impressionantes ao avistar o morrote, percorrendo aproximadamente 70 mts/seg, o Comandante ainda conseguiu evitar um desastre total. Houve apenas uma vítima fatal entre os 72 ocupantes da aeronave. Nesse dia uma comissária pediu demissão, abalada com o desastre.

 

Nesse mesmo dia, o ônibus espacial Challenger explodia em Cabo Canaveral, na Flórida.

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

Fonte: Aviões e Músicas

Fotos: o site procura pelo autor das fotos acima para creditá-lo na matéria.

 

 


 

1985

 


 

02.12.1985

Air France

Boeing 747-228B

Prefixo: F-GCBC

 

 

A aeronave da Air France, realizava o voo 091 entre o Aeroporto Paris-Charles de Gaulle e o Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, com 17 tripulantes e 261 passageiros a bordo.

 

No momento da aterrissagem, o Boeing 747 saiu da pista 14 do Aeroporto do Galeão, cruzou uma vala e colidiu com uma rampa de concreto.

 

Verificou-se que o cabo do acelerador do motor nº 1 havia quebrado, o que tornou impossível para a tripulação controlar a potência do motor (General Electric CF6-50E), que acelerou a um nível anormalmente elevado para frente.

 

Clique AQUI leia o relato de Luis "Constellation", ex-funcionário do aeroporto do Galeão sobre esse acidente.

.

.

.

Fotos: Alberto Bertoni

.

Foto: Vito Cedrini

 

Jornal do Brasil, 03.12.1985

 

.

Folha de S.Paulo, 03.12.1985

Clique AQUI e AQUI e leia mais sobre o acidente nos jornais da época.


 

05.11.1985

Helijet Aero Taxi

Aérospatiale SA 330J Puma

Prefixo: PT-HRV

 

Acidente com helicóptero em Porto Sérgio, AM. Os três ocupantes escaparam ilesos.

  


 

20.10.1985

FAB – Força Aérea Brasileira

Embraer C-95B Bandeirante

Prefixo: FAB 2302

 

 

O C-95B Bandeirante da FAB decolou do Aeroporto do Galeão levando a bordo três tripulantes e 11 paraquedistas como parte de uma demonstração durante um show aéreo.

 

Após o salto dos paraquedistas, a aeronave retornou para o pouso, mas acabou caindo no mar, a apenas 150 metros da curta pista 14/32 do Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro (RJ). Os três tripulantes foram resgatados.

 

A perda de potência do motor teria forçado o piloto a tentar um pouso forçado no mar pouco antes da pista.

 


 

09.10.1985

Nordeste Linhas Aéreas

Embraer 110C Bandeirante

Prefixo: PT-GKA

 

 

O Bandeirante PT-GKA estava preparado para um voo de transporte de carga partindo do Aeroporto de Vitória da Conquista, na Bahia, em direção ao Aeroporto de Salvador, capital do estado, com dois tripulantes a bordo.

 

Eram 19:00 hs  e, após a decolagem, o piloto prosseguiu em baixa altitude, presumivelmente para sobrevoar a casa de um amigo. Em um voo em condições meteorológicas por instrumentos, a aeronave, aparentemente, apresentou um comportamento anormal e caiu, a cerca de dois quilômetros do aeroporto, matando seus dois ocupantes.

 


 

27.06.1985

FAB – Força Aérea Brasileira

Embraer P-95 Bandeirante

Prefixo: FAB 7053

 

 

O P-95 da FAB caiu a 29 km (18.1 mls) de Ponta de Mucuripe, no Ceará, às 10:20 hs., durante participação em um exercício naval na “Operação Costeira Nordeste 85”. Os quatro tripulantes morreram no acidente.

 


 

24.06.1985

FAB – Força Aérea Brasileira

Lockheed C-130E Hercules

Prefixo: FAB 2457

 

 

Avião Hercules da FAB colidiu contra a lateral de uma colina já na aproximação para a aterrissagem na Base Aérea de Santa Maria, no Rio Grande do Sul. Os sete ocupantes morreram no acidente.

 


 

23.06.1985

TABA – Transportes Aéreos da Bacia Amazônica

Embraer 110P Bandeirante

Prefixo: PT-GJN

 

 

O Bandeirante da TABA partiu do Aeroporto de Juara, em Mato Grosso, para um voo de 730 km até o Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, localizado a oito quilômetros do centro de Cuiabá, a capital do estado, levando a bordo dois tripulantes e 15 passageiros.

 

Quando sobrevoava o município de Diamantino, um dos bicos injetores de combustível do motor nº 1 desconectou-se da câmara de combustão, espalhando fogo pelas partes frias do avião. A alta temperatura provocou ruptura de algumas palhetas do compressor, que gira a 33 mil rotações por minuto. A intensa vibração, resultante do desbalanceamento do conjunto, rompeu a linha de retorno alternado de combustível, tornando o fogo incontrolável.

 

Surpreendido pela forte vibração, que vinha acompanhada de oscilação errática dos parâmetros do motor esquerdo e do acendimento da respectiva luz de alarme de fogo, o Comandante Odilon de Souza Araújo Filho imediatamente executou o procedimento de emergência previsto para esses casos: cortou o motor e acionou a válvula de corte de combustível.

 

Premido pela necessidade de pousar tão logo quanto possível, pois o fogo poderia destruir o avião em pleno voo, o Comandante Odilon procurava por uma pista enquanto pilotava o Bandeirante somente com o motor direito funcionando. Avistando o pequeno Aeródromo da Fazenda Tapurá, para lá dirigiu o PT-GJN.

 

O avião já estava prestes a pousar, com trem e flap em baixo, quando um caminhão ingressou na pista. Arremeter um Bandeirante pesado, a baixa velocidade, com alto nível de arrasto e apenas metade da potência era tarefa praticamente impossível de se levar a bom termo. O Comandante, porém, não teve escolha. O avião perdeu potência e caiu a um quilômetro da cabeceira da pista, explodindo no impacto, causando a morte do Comandante Odilon, do copiloto Osmar Gomes Jardim e de todos os 15 passageiros.

 

É provável que a desconexão de um dos bicos injetores do motor esquerdo tenha se dado por falha de manutenção. Talvez o Comandante Odilon tivesse conseguido controlar o fogo e prosseguir até um aeródromo que dispusesse de melhores recursos caso os motores do PT-GJN fossem dotados de extintores de incêndio. Tal dispositivo, no entanto, não era requisito internacional de homologação para aviões da categoria Bandeirante.

 

Fonte: livro “O rastro da bruxa: história da aviação comercial brasileira no século XX através dos seus acidentes”, de Carlos Ari Cesar Germano da Silva.

 


 

04.02.1985

FAB – Força Aérea Brasileira

de Havilland Canada C-115 Buffalo (DHC-5)

Prefixo: FAB 2373

 

 

Acidente sem informação sobre local, ocupantes do avião e número de vítimas.

 

Você tem mais informações sobre este ou outros acidentes?

Escreva para nós: contato@desastresaereos.net

 


 

1984

 


 

25.09.1984

Aviação Naval Brasileira

Westland SAH-11 Lynx Mk21

Prefixo: N-3020

 

 

A aeronave foi derrubada por uma onda no Oceano Atlântico, às 23:40 hs., a partir do convés do Fragata Niterói (F40).

 


 

24.09.1984

Mecon Táxi Aéreo

Piper PA-31 Navajo

Prefixo: PT-BKB

 

Seis integrantes de duas equipes de telejornalismo  - da TV Bandeirantes, de São Paulo, e outra da TV Brasil-Oeste (Rede Manchete), de Cuiabá - morreram em consequência da queda e explosão do bimotor PT-BKB, da empresa de táxi aéreo Mecon.

 

A equipe da TV Bandeirantes era formada pelo jornalista Miguel Bueno Filho e pelo operadores Ademar Santos Martinez, Jorge Luis Castilho e Antonio Nogueira. A equipe da TV Brasil-Oeste era constituída pelos cinegrafistas Ozeno Martins e Josias Alves.

 

No acidente morreram, também, o fotógrafo Osmar Cabral, da Secretaria de Comunicação Social do Governo de Mato Grosso, e o piloto Walfrido Queiroz Pironi.

 

As equipes de jornalismo faziam a cobertura de uma viagem do governador Júlio José de Campos, para inspeção e inauguração de obras nos municípios de Colider e Aripuanã, a mais de 800 quilômetros ao norte de Cuiabá.  

 

"Apagou um motor. Estou voltando". Esta foi a última comunicação do piloto Walfrido Pironi, ouvida às 7:28 hs. por seu colega Isaias Holanda, da mesma empresa de táxi aéreo, que havia decolado de Aripuanã em um outro Piper Navajo, cinco minutos antes do PT-BKB.

 

Holanda não conseguiu mais contato por rádio com Pironi e voltou imediatamente para procurar o avião acidentado, que foi encontrado em chamas, com apenas a cauda inteira, a seis quilômetros da pista do aeroporto, no meio da mata, em local de difícil acesso.

 

Segundo informações de Holanda, o PT-BKB havia caído "de asa", isto é, teria inclinado demais ao fazer a curva para voltar, ou por falta de sustentação devido ao motor parado.

 

A empresa Mecon informou que o piloto Walfrido tinha experiência de mais de duas mil horas como piloto de aviões desse tipo e que as condições visuais de tempo eram boas para voo visual.

 

Integrantes da comitiva do governador, o Piper Navajo PT-BKB já havia sofrido outra pane, no dia anterior, ao descer no aeroporto de Matupá, município de Colider, provocando o protesto de seus passageiros, inclusive o jornalista Miguel Bueno Filho, uma das vítimas do acidente.

 

Edição de texto: Jorge Tadeu da Silva - Fonte: jornal Folha de S.Paulo

 

.

.

Folha de S.Paulo, 25.09.1984

 


 

24.09.1984

Particular

Embraer EMB-711C Corisco

Prefixo: PT-NNC

 

O pequeno avião de propriedade do empresário Valdir de Castro Lima, dono da Valcastro Viação, caiu no Aeroporto de Januária, norte de Minas Gerais, depois de perder uma das asas ao bater contra um mastro de bandeira. O avião ainda voou alguns segundos, mas em seguida explodiu, matando o piloto João Cássio Pimenta, de 45 anos.

 

Segundo consta, o aparelho vinha de Montes Claros com dois passageiros, que desceram numa fazenda, antes da chegada em Januária, onde está localizada a empresa do proprietário do avião.

 


 

06.08.1984

Rio Sul Serviços Aéreos Regionais

Fokker F-27 Friendship 200

Prefixo: PT-LCZ

 

 

Ao meio-dia de 6 de agosto de 1984, após voo de treinamento, durante a aterrissagem no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, o avião da Rio Sul ultrapassou a pista e acabou caindo na Baía de Guanabara. Os sete ocupantes escaparam ilesos.

 

Foto via baaa-acro.com

 

11.07.1984

FAB – Força Aérea Brasileira

Embraer P-95 Bandeirante

Prefixo: FAB 7054

 

Acidente m Recife, PE. Sem relato de vítimas.

 

 

 


 

28.06.1984

TAM Transportes Aéreos Regionais

Embraer 110C Bandeirante

Prefixo: PP-SBC

 

 

O avião decolou do Aeroporto do Galeão, na cidade do Rio de Janeiro, às 08:34 hs., para um voo de 40 minutos com destino a Macaé, também no estado do Rio, com dois tripulantes e 16 passageiros.

 

O avião PP-SBC - Foto via aeroportodemacaerjsbme.blogspot.com.br

 

O avião havia sido fretado pela Petrobras para levar quatorze funcionários de quatro canais de televisão brasileiros para Macaé. De lá, eles iriam embarcaram em um helicóptero visitar algumas plataformas de petróleo off-shore na Bacia de Campos, onde fariam reportagens sobre o recorde atingido - no dia anterior - de 500 mil barris diário de petróleo explorado no Brasil.

 

Apesar do mau tempo, cinco minutos antes da aterrissagem, o piloto fez contato com a torre comunicando a aproximação e informando que havia interrompido o voo por instrumentos (IFR) e que prosseguiria em voo visual (VFR).

 

Porém, ao voar através da chuva e nuvens, o Bandeirante colidiu contra uma morro de 782 metros de altura, numa fazenda do Distrito de Barra de São João, no município de Casimiro de Abreu, no Rio de Janeiro. Todos os 18 ocupantes morreram.

 

Entre as vítimas estava o piloto Edson Ferreira da Silva, o copiloto, Carlos Augusto Videira e dois funcionários da Petrobras, Mário Saldanha Filho, 40 anos, e Samuel Pinto Simão, 34 anos.

 

Da Rede Globo, morreram o repórter especial Luís Eduardo Carneiro Lobo, o "Lobinho", de 27 anos; Dario Duarte da Silva, cinegrafista, 28 anos; o cinegrafista Jorge Antonio Leandro, de 46 anos, e Lewy Dias da Silva, operador de vídeo-tape, 21 anos.

 

Da TV Manchete, morreram o repórter Ulisses Madruga, 29 anos, o cinegrafista Luis Carlos Martins Viana, 33 anos, e o auxiliar de externa, Jorge da Silva Santos, de 26 anos. Um outro funcionário da TV Manchete estava no voo, mas na equipe da TV Educativa, de onde era também funcionário: Ivan dos Santos Cardoso, 27 anos, cinegrafista.

 

No grupo da TV Educativa estavam a repórter Maria da Ajuda Medeiros dos Santos, 39 anos; o cinegrafista Ivan dos Santos Cardoso e o operador de áudio Jorge Coelho, de 34 anos.

 

Da TV Bandeirantes morreram a repórter Regina Célia Santana Dias, 28 anos; o cinegrafista Geraldo Ferreira Veloso, 31 anos; e Luis Carlos de Souza, 23 anos, auxiliar de externa.   

 

Folha de S. Paulo, 29.06.1984

 


 

18.04.1984

 

Colisão aérea em Imperatriz, no Maranhão

 

VOTEC Servicios Aéreos Regionais

Embraer 110P Bandeirante

Prefixo: PT-GKL

 

 

O Bandeirante PT-GKL, que havia saído de Belém, com dois tripulantes e 15 passageiros a bordo, na aproximação para o pouso em Imperatriz, no maranhão, colidiu no ar com outro Bandeirante da mesma empresa, o de prefixo PT-GJZ, que acabou caindo fora de controle. O PT-GKL foi capaz de fazer um pouso forçado (sem um dos motores) num rio próximo a cidade de Imperatriz. O avião afundou nas águas do rio e um passageiro morreu.

 


 

18.04.1984

 

Colisão aérea em Imperatriz, no Maranhão

 

Embraer 110EJ Bandeirante

VOTEC Serviços Aéreos Regionais

Prefixo: PT-GJZ

 

 

O Bandeirante PT-GJZ, após colidir contra o PT-GKL, ficou totalmente fora de controle e caiu próximo a Imperatriz (MA) causando a morte de seus dois tripulantes e 16 passageiros.

 


 

08.04.1984

Líder Táxi Aéreo

Bell 206B-3 JetRanger III

Prefixo: PT-HPF

 

 

O helicóptero, em voo de treinamento com três ocupantes a bordo, caiu próximo a Macau, no Rio Grande do Norte, deixando uma vítima fatal.

 


 

28.03.1984

Líder Táxi Aéreo

Learjet 24D

Prefixo: PT-LCN

 

 

Durante a aproximação para a aterrissagem, a aeronave colidiu contra uma montanha a 23 km (14.4 mls) do Aeroporto de Florianópolis, em Santa Catarina. Os dois tripulantes e os dois passageiros morreram.

 


 

14.03.1984

VOTEC Serviços Aéreos Regionais

Hughes 369D (500D)

Prefixo: PT-HOG

 

 

Caiu no Oceano Atlântico, na costa de Macaé, no Rio de Janeiro. Dos seis ocupantes, dois morreram no acidente.

 

Você tem mais informações sobre este ou outros acidentes?

Escreva para nós: contato@desastresaereos.net

 


 

17.01.1984

Táxi Aéreo Candeias

Piper PA-31 Navajo

Prefixo: PT-IMF

 

Avião com dois tripulantes e seis passageiros caiu sobre um sobrado da Rua Doutor Genésio Pereira, no bairro Carandiru, zona norte de São Paulo, logo após a decolagem do Campo de Marte, em São Paulo, causando a morte de sete pessoas, ferindo três com gravidade e destruindo parcialmente três residências.

 

O bimotor pertencente a uma empresa de táxi aéreo de Rondônia, decolou às 10:26 hs., com destino a Porto Velho (RO), com escala prevista para São José do Rio Preto, no interior de São Paulo.

 

Segundo o Departamento de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeroviários, apenas um dos motores estava funcionando no momento da queda. O aparelho ficou em desequilíbrio e caiu em vertical (de nariz para baixo).

 

O avião incendiou-se e carbonizou seus ocupantes, ficando reduzido a um monte de ferros retorcidos na casa de numero 57, a mais atingida.

 

Morreram no acidente os seis ocupantes do avião: o comandante Esli Freitas Cabral, o copiloto Ezequias Freitas Cabral (eram irmãos), Zilda Braga de Carvalho e suas duas filhas, Lourdes e Norma, além de outra mulher identificada apenas como Eloneide. Em solo, morreu o pedreiro Francisco Clemente Ferreira, de 50 anos, que trabalhava na casa nº 57, a mais atingida pela aeronave.

 

Uma rachadura na pá de uma das hélices - que teria paralisado um dos motores -  foi apontada inicialmente como uma das causas mais prováveis para o acidente.

 

.

.

Folha de S. Paulo, 18.01.1984

 


 

1983

 


 

07.11.1983

VOTEC

Sikorsky S-76A

Prefixo: PT-HKD

 

 

Aeronave acidentada logo após a decolagem em uma plataforma de petróleo na costa de Macaé, RJ. Os 13 ocupantes escaparam ilesos.

 


 

07.10.1983

TAM Transportes Aéreos Regionais

Embraer 110C Bandeirante

Prefixo: PP-SBH

 

 

O Bandeirante decolou do Aeroporto de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, às 15:15 hs., com dois tripulantes e nove passageiros. Fez escala no Aeroporto de Urubupungá, no município de Castilho (SP), onde subiram mais quatro pessoas.

 

O voo terminaria em Araçatuba, no interior de São Paulo, pois o aparelho só seguiria para a capital paulista se houvesse passageiros.

 

Durante a aproximação para o pouso em Araçatuba, em condições meteorológicas adversas, e sem voo IFR, a tripulação se aproximou para a pista 22 numa abordagem em voo visual.

 

Às 17:00 hs., na terceira tentativa de pouso, na pista molhada devido à forte chuva, o piloto circulou o aeroporto a baixa altura, já que as condições visuais eram precárias. Olhando para fora, preocupado em não perder o aeródromo de vista, o piloto não percebeu que o PP-SBH descia perigosamente em direção ao solo. Em curva acentuada, o Bandeirante bateu no chão e capotou várias vezes até parar a 300 metros da cabeceira da pista 22, numa plantação de milho, ficando totalmente destruído.

 

Na queda, morreram cinco dos 13 passageiros e os dois tripulantes, o comandante Renê Pereira da Silva e  o 1º oficial Sérgio Rubens dos Santos.

 

Embora tivesse ficado destruído, o aparelho não explodiu. Quando as equipes de socorro chegaram, tiveram uma surpresa: no meio dos destroços encontraram o menino Daniel Correia, de 5 anos, sem nenhum ferimento, e seus pais, Maria e Aloísio Correia, levemente machucados.

 


 

07.10.1983

Particular

Cessna 170B

Prefixo: PT-AUE

 

O Cessna PT-AUE explodiu ao cair no Aeródromo de Nova Iguaçú, no Rio de Janeiro, poucos minutos após ter decolado.

 

Segundo testemunhas, a 30 metros de altura, a aeronave iniciou uma curva grande, muito inclinada, como se tentasse retornar rapidamente ao aeroporto. Porém, perdeu a sustentação e caiu com a asa esquerda na pista, explodindo em seguida.

 

No acidente morreram os pilotos e proprietários da aeronave, o piloto de linhas aéreas e comandante de jatos 727 da Transbrasil, com cerca de 18 mil horas de voo, Eduardo Rodrigues Cardoso, de 33 anos, e o piloto privado Henrique Lobo, além do filho deste, Carlos Henrique Lobo. O outro passageiro, Leopoldo Fernando de Sá de Oliveira Figueiredo, foi 'ejetado' da aeronave e foi internado em estado grave num hospital da cidade.

 


 

27.09.1983

Líder Táxi Aéreo

Bell 214B

Prefixo: PT-HKQ

 

 

Acidente com helicóptero em Carauari, AM.

 


 

25.08.1983

VOTEC

Sikorsky S-58ET

PT-HGO

 

 

Aeronave acidentada na costa de Macaé, RJ. Sem informações sobre vítimas.

Essa aeronave anteriormente pertencia a Força Aérea da Alemanha sob o registro SH-3G-III 80+78.

 


 

05.05.1983

829 NAS (Naval Air Squadron) FAA RN – Marinha Britânica

Westland Wasp HAS.1

Prefixo: XV638

 

 

O helicóptero caiu no mar a 80 milhas da costa de Timbau do Sul, cidade localizada a 77 km de Natal, no Rio Grande do Norte. 

 

A aeronave caiu próximo da embarcação HMS Achilles, de onde havia decolado. Os dois tripulantes foram resgatados e o helicóptero foi recuperado pelo navio RFA Olna.

 


 

13.03.1983

Nordeste

Fokker F27-600 Friendship

Prefixo: PT-LAG

 

 

Acidente com Fokker 27 durante aterrissagem em São Paulo, SP.

 

Esse avião foi posteriormente operado pelas empresas TAM Linhas Aéreas, Tavaj Linhas Aéreas e JetSul.

 


 

09.03.1983

Aeróleo Táxi Aéreo

Bell 212

Prefixo: PT-HJN

 

 

Helicóptero caiu no mar a 50 milhas da costa de Macaé, no Rio de Janeiro, entre os campos petrolíferos de Pampo e Badejo.

 

O PP-HJN levava dois tripulantes e nove passageiros à Bacia de Campos e sua queda ocorreu às 13:40 hs., cerca de meia hora após a decolagem, no Aeroporto de Macaé.

 

O piloto Lima Filho, o copiloto Leal Neto e nove passageiros morreram no acidente.

 


 

22.02.1983

VASP - Viação Aérea São Paulo

Boeing 737-2A1C

Prefixo: PP-SNC

 

 

O avião cargueiro da Vasp caiu logo após decolar do Aeroporto de Manaus, no Amazonas, matando seus dois tripulantes, o comandante Antônio de Pádua Amâncio da Silva, de 34 anos, e o copiloto Carlos Araújo Novaes, 41 anos, admitidos na empresa em 1978 e que residiam no Rio de Janeiro.

 

O Boeing prefixo PP-SNC estava transportando para São Paulo 352 aparelhos de TV da marca Philco fabricados na Zona Franca de Manaus.

 

O acidente ocorreu por volta das 04:00 horas e foi o terceiro em nove meses com aparelhos da Vasp.

 

Circularam na época várias versões sobre a causa do acidente, inclusive que o avião teria explodido no ar. Já a versão de que o avião teria caído por excesso de carga, foi refutada pela Vasp. O avião, segundo a empresa aérea, transportava 11.200 quilos de carga, dentro, portanto, do limite de 12 toneladas. Um problema técnico no Boeing 737 foi também apontado como provável causador do acidente. 

 


 

1982

 


 

06.12.1982

Marinha do Brasil

Westland UH-2A (Wasp HAS.1)

Prefixo: N-7042

 

 

Acidente sem mais informações.

Aeronave anteriormente utilizada pela Aviação Naval Britânica, sob prefixo XS542.

 


 

04.12.1982

Global International Airways

Boeing 707-323B

Prefixo: N8434

 

O avião operava um voo charter do Aeroporto de Brasília, no Distrito Federal, com destino a Miami, com escalas posteriores em Atlanta, Nova York, Houston, Dallas e Washington (EUA), levando os jornalistas de cinco redes de televisão norte-americanas que cobriam a visita do presidente dos EUA, Ronald Reagan ao Brasil, com oito tripulantes e 52 passageiros a bordo. O Boeing transportava, também, três toneladas de equipamentos dos jornalistas da ABC, CBS, NBC, CNN e Network.

 

Às 8:33 hs., durante a decolagem, o trem de pouso principal esquerdo do Boeing rompeu quando atingiu a antena ILS (auxílio de voo por instrumentos) do aeroporto.

 

Com o trem de pouso esquerdo danificado, o piloto comunicou o problema à torre do aeroporto e ainda sobrevoou a cidade durante uma hora e meia para gastar o combustível e pousar. Como os tanques do 707 estavam cheios, o comandante fez, ainda, alijamento de combustível, pousando às 10 horas, com a roda direita do trem de pouso principal e a roda da bequilha (bico do avião).

 

À medida que o avião ia rolando sobre a pista, a asa do lado esquerdo, sobretudo suas turbinas, foram se arrastando por 300 metros, danificando a pista parcialmente, como também uma de suas quatro turbinas. A aeronave parou além dos limites da pista e a ficou bastante danificada.  

 

Os passageiros saíram correndo pela porta de emergência, ao mesmo tempo que bombeiros e ambulâncias cercavam o aparelho, já envolto em espuma.

 

 

O comandante da aeronave, Gerry Edwards, de 49 anos, informou que, logo após o início da decolagem, sentiu uma pane no flap, antes de o trem de pouso bater na antena, quando já não havia condições de retornar.

 

Folha de S. Paulo, 18.01.1984

 


 

16.11.1982

FAB – Força Aérea Brasileira

Embraer C-95 Bandeirante

Prefixo: FAB 2182

 

 

O Bandeirante da FAB decolou do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com destino ao Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, com quatro tripulantes a bordo.

 

Cinco minutos após a decolagem, a aeronave colidiu contra o Pão de Açúcar, matando os quatro ocupantes.

 


 

01.10.1982

VOTEC

Bell 212

Prefixo: PT-H**

 

 

Helicóptero decolou de Itapetinga em direção a Caatiba (ambos municípios no Estado da Bahia)com 13 pessoas a bordo.

 

Voando sob más condições meteorológicas, sob chuva, e com pouca visibilidade, às 13:15 hs., a aeronave - que havia sobrevoado por duas vezes a cidade de Caatiba sem conseguir pousar - colidiu contra a Serra de Cambuí, próximo a Itapetinga, e explodiu. 

 

Morreram os três tripulantes: o comandante Veloso, o sub-comandante Marcos e o mecânico Sérgio.

 

Entre os passageiros, o ex-prefeito de Salvador Clériston Andrade, 57 anos, que estava em sua campanha ao governo da Bahia e os nove membros de sua comitiva.

 

Folha de S.Paulo, 02.10.1982

.

Monumento em Salvador em homenagem a Clériston Andrade

Foto via dechiricoarteseartistas.blogspot.de

 


 

04.09.1982

Companhia Brasileira de Tratores - CBT

Learjet 25

Prefixo: PT-JBQ

 

 

O Learjet se acidentou durante a terceira tentativa de aterrissagem sob forte tempestade no Aeroporto de Rio Branco, no Acre.

 

Os dois tripulantes e os oito passageiros morreram.

 


 

12.06.1982

TABA – Transportes Aéreos da Bacia Amazônica

Fairchild FH-227B

Prefixo: PT-LBV

 

 

O FH-227 decolou do Aeroporto de Eirunepe em direção ao Aeroporto de Tabatinga, ambas cidades do Amazonas, com quarto tripulantes e 40 passageiros a bordo.

 

Durante a aproximação para o pouso, com baixa visibilidade, o avião colidiu contra um poste e caiu sobre um estacionamento. Todos os 44 ocupantes morreram no acidente.

 


 

08.06.1982

VASP – Viação Aérea São Paulo

Boeing 727-212

Prefixo: PP-SRK

 

 

O voo 168 da Vasp partiu de São Paulo com destino a Fortaleza, com uma parada intermediária no Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. A primeira perna do voo transcorreu sem intercorrências.

 

Quando o voo se aproximou de Fortaleza, foi solicitado a tripulação que descesse de sua altitude de cruzeiro de FL330 para FL050 (5.000 pés).

 

De noite e com as luzes da cidade brilhando a sua frente, o Capitão desceu abaixo de 5.000 pés. Apesar de dois avisos do sistema de alerta de altitude e do aviso do copiloto sobre as montanhas à frente, o Capitão continuou a descer abaixo da altitude mínima de descida. O Boeing, em seguida, atingiu uma montanha aos 2500 pés de altura. Era a Serra de Aratanha, a 30 quilômetros de Fortaleza.

 

O acidente causou a morte de todas as 137 pessoas a bordo do avião (nove tripulantes e 128 passageiros).

 

 

Clique AQUI para ler a matéria especial sobre essa tragédia.

Clique AQUI e leia matéria especial sobre essa tragédia.

 


 

24.05.1982

VASP – Viação Aérea São Paulo

Boeing 737-2A1

Prefixo: PP-SMY

 

 

Em 24 de maio de 1982, o Boeing 737-2A1 (PP-SMY) partiu no final da noite do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, com destino ao Aeroporto de Brasília, no Distrito Federal. O voo 234 levava a bordo seis tripulantes e 112 passageiros.

 

O voo transcorreu dentro da normalidade, mas ao aterrissar em Brasília, às 23:40 hs., em meio a fortes chuvas, o avião se partiu ao meio, matando dois passageiros, o advogado gaúcho Edgar Degrazia, de 43 anos, e o engenheiro catarinenses Luis Celso Neves Andrade. Houve 17 feridos e apenas um - Eli de Souza Figueira - ficou hospitalizado por ter fraturado a coluna vertebral.

 

Na época, as investigações levaram à conclusão de que a aeronave quebrara depois de sair da pista, colhida por um forte golpe de vento. O trem de pouso entrara numa cavidade, funcionara como uma alavanca e a fuselagem se partira.

 

A revista "Isto É", de 23 de junho de 1982, afirmou que o provável motivo do acidente com o 737 em Brasília havia sido um "pouso duro" do comandante Paulo Ulisses de Godói, que havia se apresentado ao departamento médico da Vasp antes do voo dizendo que não estava se sentindo bem há dias, mas que, mesmo assim, foi mantido na escala de serviço e teve que decolar rumo ao desastre em Brasília.

 

Os pilotos da empresa diziam estar pressionados pela Vasp a cumprir horários absurdos e culpavam principalmente o vice-presidente da empresa paulista, o coronel da FAB Alex Barroso.

 

A aeronáutica informou que as condições meteorológicas estavam superiores aos mínimos previstos em carta de procedimento de descida para o aeródromo de Brasília.

 

Jornal do Brasil, 26.05.1982

 


 

24.05.1982

TAM – Táxi Aéreo Marília

Learjet 25B

Prefixo: PT-KZY

 

 

Em voo vindo de Araxá, ao aterrissar no Aeroporto de Uberaba, em Minas Gerais, o Learjet saiu da pista e caiu numa vala. O piloto havia acionado os reversores da aeronave, mas eles falharam.

 

Os dois tripulantes e os oito passageiros escaparam ilesos.

 


 

22.05.1982

Rio Sul Serviços Aéreos Regionais

Embraer 110P Bandeirante

Prefixo: PT-GKC

 

 

Durante a aproximação para a aterrissagem, o Bandeirante PT-GKC caiu em um pântano, a cerca de 1,6 km (uma milha) da cabeceira da pista do Aeroporto de Florianópolis, em Santa Catarina.

 

Os dois tripulantes e os dois passageiros escaparam com vida do acidente.

 


 

19.05.1982

FAB – Força Aérea Brasileira

Dassault Mirage IIIDBR

Prefixo: FAB 4903

 

 

Acidente com caça da FAB. Sem maiores informações.

 


 

11.02.1982

Héli-Union

Aérospatiale SA 330J Puma

Prefixo: F-BXLE

 

Acidente com helicopter em Belém, no Pará. Sem vítimas fatais.

Registrado PT-HJD (Cruzeiro do Sul Táxi Aéreo)

 


 

18.01.1982

Particular

Cessna 210

Prefixo: PT-KIB

 

O avião PT-KIB, que fazia a rota entre Angra dos Reis (RJ) e Mogi das CruzeS (SP), desapareceu na tarde segunda-feira 18 de janeiro de 1982. A bordo da aeronave estavam o piloto Válter Pereira e os passageiros, o diretor das Instituições Financeiras Itaú, Alfredo Vilela, e sua mulher Maria Silvia de Matos Barreiros Vilela.

 

Na quinta-feira (21), chegou ao Aeroporto de Ubatuba (SP) a informação de de que um avião com as características do aparelho desaparecido - cor branca, detalhes azul e vermelho - havia caído atrás da BR-101 (Rodovia Rio-Santos), mas sem que o local preciso fosse comunicado.

 

A informação foi considerada pela equipe do Serviços de Busca e Salvamento da FAB, o Salvaero, que iniciou os trabalhos de busca concentrando-se na região de Ubatuba.

 

Após ampliar a área das buscas, o Salvaero encontrou, na sexta-feira (22), numa região montanhosa do município de Parati, no Rio de Janeiro, os destroços do Cessna 210 desaparecido.

 

Os socorristas chegaram ao local do acidente utilizando um helicóptero e constataram que a aeronave explodiu após colidir com um morro, a cerca de 1.800 metros de altura, matando seus três ocupantes.

 


 

15.01.1982

FAB - Força Aérea Brasileira

EMB 121 Xingu II

Prefixo: FAB 2655

 

 

Acidente com avião Xingu da FAB. Sem mais informações sobre local, vítimas e os detalhes da ocorrência.

 

Você tem mais informações sobre este ou outros acidentes?

Escreva para nós: contato@desastresaereos.net

 


 

1981

 


 

13.12.1981

Lider Táxi Aéreo

Aero Commander 500

Prefixo: PT-BVX

 

 

Acidente com avião a Líder. Sem mais informações sobre local, vítimas e os detalhes da ocorrência.

 

Você tem mais informações sobre este ou outros acidentes?

Escreva para nós: contato@desastresaereos.net

 


 

12.12.1981

FAB - Força Aérea Brasileira

Neiva Regente 420C (U-42)

Prefixo: FAB 2985

 

 

No final da tarde de sábado, 12 de dezembro de 1981, pouco depois das 17 horas, o avião Regente da FAB sofreu um disparo de hélice, seguido de uma falha do motor, e teve que efetuar um pouso de emergência na altura do km 49 da Rodovia Fernão Dias, no município de Atibaia (SP). Uma de suas asas colidiu com um caminhão Mercedes Benz que trafegava pelo local.

 

A aeronave era pilotada pelo coronel aviador Mário de Lima Passos e levava três pessoas a bordo. Ninguém se feriu. 

 


 

12.12.1981

Pic Aviação Agrícola

Embraer EMB-202A Ipanema

Prefixo: PT-GUH

 

No manhã de sábado, 12 de dezembro de 1981, o monomotor PT-GUH colidiu contra um fio de alta tensão e caiu ao solo na fazenda Santa Bárbara, em Mogi Mirim, interior de São Paulo.

 

O avião da Pic Aviação Agrícola Ltda., com sede em São Gotardo, Minas Gerais, fazia a pulverização de uma lavoura, voando a baixa altura.

 

O piloto não conseguiu desviar da rede elétrica e uma asa chocou-se contra os fios, provocando a queda do aparelho. O piloto Edson Eiji Pakakaura ficou levemente ferido e foi levado para o Pronto Socorro da cidade.

 


 

29.10.1981

Lider Táxi Aéreo

Bell 212

Prefixo: PT-HJU

 

 

Helicóptero caiu no mar, na costa de Salinópolis, no Pará. Os cinco ocupantes morreram no acidente.

 


 

29.09.1981

VOTEC

Sikorsky S-76A

Prefixo: PT-HKC

 

 

Acidente com helicóptero em Macaé, RJ. A aeronave estava parada e foi tombada por ventos fortes. Sem vítimas.

 


 

06.08.1981

Líder Táxi Aéreo

Sikorsky S-58ET

Prefixo: PT-HFX

 

 

Acidente com helicóptero. Sem mais informações.

 

Você tem mais informações sobre este ou outros acidentes?

Escreva para nós: contato@desastresaereos.net

  


 

29.07.1981

Hotel Carimã

Hughes 300

Prefixo: PT-HBC

 

Ao decolar do município de Piraí do Sul, no Paraná, para a operação de resgate do avião Piper PA-34 prefixo PT-EQV, acidentado em 24 de julho no município de Arapoti (PR), um helicóptero com capacidade para levar duas pessoas a bordo, tentou decolar com três e caiu, após subir 60 metros. Os ocupantes sofreram escoriações leves.

 


 

24.07.1981

Banco Bamerindus do Brasil

Piper PA-34 Seneca II

Prefixo: PT-EQV

 

 

A aeronave foi encontrada seis dias após seu desaparecimento no fundo de uma grota na Fazenda dos Mascates, município de Arapoti, no norte do Paraná.

 

Os seis ocupantes do avião morreram: o piloto Dalton Nicoleti e os passageiros, o presidente do Banco Bamerindus, Thomaz Edison de Andrade Vieira; seu irmão e vice-presidente do banco, Cláudio Enoch de Andrade Vieira; e os três filhos deste, Avelino, Fábio e Mauricio.

 

.

Folha de S.Paulo, 30.07.1981

 


 

22.07.1981

Líder Táxi Aéreo

Bell 212

Prefixo: PT-HKW

 

 

O helicóptero caiu após decolar de plataforma de petróleo na Costa de Macaé (RJ). Os quatro ocupantes escaparam com vida.

 


 

11.06.1981

VARIG

Boeing 707-341C

Prefixo: PP-VJT

 

 

O Boeing 707-341C prefixo PP-VJT da Varig acidentou-se no pouso sob forte chuva no Aeroporto de Manaus, no Amazonas, após tocar o solo a 148 nós e aquaplanar, atingindo a iluminação da pista e saindo da mesma, com colapso do trem de pouso principal do lado direito. Os três ocupantes escaparam ilesos.

 


 

13.03.1981

Líder Táxi Aéreo

Bell 212

Prefixo: PT-HKP

 

 

Acidente na costa do Amapá. Sem vítimas.

 


 

10.03.1981

FAB – Força Aérea Brasileira

Embraer C-95 Bandeirante

Prefixo: FAB 2168

 

 

Acidente no Rio de Janeiro, RJ.

 


 

24.02.1981

VOTEC Serviços Aéreos Regionais

Embraer 110P Bandeirante

Prefixo: PT-GLB

 

 

A aeronave decolou às 15:18 hs. do Aeroporto de Tucuruí (PA) com dois tripulantes e 12 passageiros. Ao se aproximar para a aterrissagem por volta das 16 horas no Aeroporto de Belém, sob forte chuva e ventos fortes, perdeu altura e colidiu com o toldo da popa de um navio de bandeira norte-americana que estava nos estaleiros da Empresa de Navegação da Amazônia (Enasa) para reparos.

 

Segundo funcionários do estaleiro, o avião logo perdeu uma asa e saiu deslizando sobre duas balsas até se espatifar contra o rebocador 'Purus', ficando a parte dianteira da aeronave sobre o rebocador e a parte traseira nas águas da baia do Guajará.

 

Os dois tripulantes e 11 passageiros morreram no acidente.

 


 

28.01.1981

Sudene – Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste

Douglas C-47A-90-DL (DC-3)

Prefixo: PP-ZNU

 

Acidente com avião em Petrolina, PE. Sem vítimas.

 


 

1980

 


 

20.11.1980

FAB – Força Aérea Brasileira

Dassault Mirage IIIDBR

Prefixo: FAB 4900

 

 

Acidente com caça da FAB. Sem mais informações.

 


 

14.10.1980

FAB – Força Aérea Brasileira

Embraer C-95 Bandeirante

Prefixo: FAB 2143

 

 

O Embraer C-95 Bandeirante pertencente ao Centro de Adestramento, Treinamento e Recompletamento de Equipagem, da Base Aérea do Rio Grande do Norte, partiu para a decolagem da pista 12 do Aeroporto Campo de Marte, em São Paulo, em direção ao Aeroporto de Natal (RN), com três tripulantes e um passageiro.

 

Durante a decolagem o motor direito perdeu potência e o piloto decidiu abortar a subida. O avião não conseguiu parar na pista e continuou deslizando sobre a grama. Ele passou por cima do muro do perímetro do aeroporto e atravessou a Avenida Santos Dumont, antes de vir a parar em definitivo. Os quatro tripulantes escaparam ilesos.

 

Folha de S.Paulo, 15.10.1980

 


 

04.09.1980

Companhia Têxtil Ferreira Guimaraes

Piper PA-31 Navajo

Prefixo: PT-IAJ

 

O Piper Navajo decolou do Rio de Janeiro com o piloto e cinco passageiros a bordo. Na aproximação para o pouso em Barbacena (MG), em condições meteorológicas adversas, a aeronave veio abaixo altitude mínima de descida (MDA), atingiu árvores e caiu pouco antes da pista. Os seis ocupantes morreram no acidente.

 

Você tem mais informações sobre este ou outros acidentes?

Escreva para nós: contato@desastresaereos.net

 


 

11.08.1980

Prospec

IRMA/Britten-Norman BN-2A-6 Islander

Prefixo: PT-KAC

 

O piloto Márcio Paes Barreto e os engenheiros José Moreira Fialho e José Hernandes Fontes morreram às 14:52 hs. três minutos após o avião em que estavam levantar voo do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro (RJ).

 

O avião, em que iriam testar um novo equipamento geofísico, tentou regressar ao aeroporto, mas não alcançou a pista e bateu na ponta da grama, esmagando seus três ocupantes.

 

A aeronave ficou totalmente destruída, mas não se incendiou. O piloto Barreto era considerado um ás da Aviação Civil há 30 anos.

 


 

10.08.1980

Escola de Paraquedismo Ícaros do Vale

Cessna 185 Skywagon

Prefixo: PP-***

 

Uma pane no motor causou a queda do Cessna 185 do Clube de Paraquedismo Ícaros do Vale, de Blumenau (SC).

 

A aeronave decolou às 16:30 hs. do Aeroporto Quero-Quero, em Blumenal, para treinamento de jovens paraquedistas. Alguns minutos depois, quando havia atingido os 80 metros de altura, o motor entrou em pane. O piloto Círio Chicato, de 35 anos, tentou voltar à pista para um pouso de emergência, mas o Cessna entrou em parafuso e caiu 'de bico' em um matagal, a 400 metros do aeroporto, explodindo em chamas.

 

Além do piloto, morreram o instrutor Jorge Schilingmann e os paraquedistas Adilson Sharff, de 16 anos; Renato Borba, de 18; e Lauri Alves Andrade, também de 18 anos.

 


 

13.05.1980

VOTEC Serviços Aéreos Regionais

Britten-Norman BN-2A-6 Islander

Prefixo: PT-KHK

 

 

A aeronave, que teria sido utilizada em uma missão de pesquisa para o Projeto Rondon, caiu próximo ao Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), matando os dois tripulantes e cinco passageiros.

 


 

12.04.1980

Transbrasil

Boeing 727-27C

Prefixo: PT-TYS

 

 

Na noite de sábado, 12 de abril de 1980, o Boeing 727 da Transbrasil realizava o voo 303 entre o Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, e o Aeroporto Internacional Hercilio Luz, em Florianópolis (SC), levando a bordo oito tripulantes e 50 passageiros.

 

Na aproximação a Florianópolis, sob forte tempestade, o piloto – em voo de treinamento – iniciou os procedimentos para uma aproximação por instrumentos ao Aeroporto de Florianópolis.

 

Porém, a aeronave estava fora do curso, e, às 20:38 (hora local), acabou colidindo contra uma colina a 24 km de distância do aeroporto de destino.

 

Os oito tripulantes e 47 passageiros morreram no acidente.

 

Causas prováveis

 

“Erro de cálculo da velocidade e distância, supervisão de voo inadequada, falha ao não realizar uma operação de “go-around” e uso impróprio dos motores”.

 


 

03.04.1980

VOTEC Serviços Aéreos Regionais

Sikorsky S-58T

Prefixo: PT-HGK

 

 

Caiu durante o pouso próximo a Belém, PA. Uma vítima fatal.

Essa aeronave anteriormente pertencia a Força Aérea da Alemanha, sob o registro H-34G-III 80+49.

 


 

30.03.1980

VOTEC Serviços Aéreos Regionais

IRMA/Britten-Norman BN-2A-9 Islander

Prefixo: PT-JSC

 

 

Após a decolagem, a aeronave apresentou problemas e caiu a cerca de 10 km do aeroporto de Cuiabá (MT), matando o piloto e seus oito passageiros.

  


 

20.03.1980

VOTEC Serviços Aéreos Regionais

Sikorsky S-76A

Prefixo: PT-HKB

 

 

O helicóptero prefixo PT-HKB da Votec, que transportava dois tripulantes e doze funcionário da Petrobras e de empresas prestadoras de serviços, caiu no mar, na Bacia de Campos, a 70 km da costa de Macaé, no Rio de Janeiro.

 

O acidente ocorreu por volta do meio-dia, a 1.500 metros da plataforma "Santa Fé Mariner 2", de onde o helicóptero havia saído em direção a sua base aérea, em Macaé.

 

Seus 14 ocupantes morreram no acidente.

 


 

02.02.1980

Líder Táxi Aéreo

MBB Bo 105C

Prefixo: PT-HHC

 

 

Acidente com helicóptero em Carauari, AM. Caiu e pegou fogo.

Número de ocupantes e vítimas é desconhecido.

 


 

Você tem mais informações sobre estes ou outros acidentes?

Escreva para nós: contato@desastresaereos.net

 


Edição de texto e imagem: Jorge Tadeu da Silva

Fontes: Folha de S.Paulo, Folha da Manhã, Jornal do Brasil, livro "Rastro da Bruxa", ASN, BAAA-ACRO e FAB.

. . . .
Este site está em The Best Aviation Sites
. . . .

2006-2008 ® Direitos Reservados - Jorge Tadeu da Silva