.

VOLTAR PARA A PÁGINA INICIAL - BACK TO INDEX

.

ACIDENTES AERONÁUTICOS

OCORRIDOS NO BRASIL EM 1963

.

MENU


ACIDENTES
AÉREOS NO
BRASIL

ACIDENTES
AÉREOS NO
MUNDO

ACIDENTES DE

HELICÓPTERO

NO BRASIL


O ACIDENTE

NO VOO 447

AIR FRANCE


A TRAGÉDIA

EM CONGONHAS

VOO 3054


O DESASTRE

NO VOO 1907

DA GOL


A TRAGÉDIA

COM O FOKKER 

 100 DA TAM


ACIDENTES

HISTÓRICOS

CAIXA-PRETA

VÍDEOS DE
ACIDENTES

AERONAVES

EMPRESAS AÉREAS

AEROPORTOS

INFORMAÇÕES

E SERVIÇOS


HISTÓRIA E

CURIOSIDADES


ARTIGOS

IMAGENS DE

ACIDENTES

NO BRASIL


IMAGENS DE

ACIDENTES

NO MUNDO


LINKS E
 PARCERIAS

Quer ser um

site parceiro?


FALE CONOSCO

FALE CONOSCO




ANUNCIE

NESTE SITE


.

06.09.1963

Panair do Brasil

Sud Aviation SE-210 Caravelle VIR

Prefixo: PP-PDU

 

O Caravelle PP-PDU, batizado "Bandeirante Antão Leme da Silva", operava um voo entre o Aeroporto Dois de Julho (SSA/SBSV), em Salvador, na Bahia, e o Aeroporto de Recife (REC/SBRF), em Pernambuco.

 

Em rota em condições meteorológicas de voo visual a 8.700 metros, a tripulação fez contato com a torre de controle de Maceió e de Recife, e recebeu autorização para descer para 6.150 metros.

 

Na abordagem a Recife a 900 metros, a torre informou a tripulação do Caravelle sobre a presença de outra aeronave na descendente de 900 a 600m na mesma direção, voando por instrumentos.

 

Ao descer através dos 1.800 metros, a tripulação ficou surpresa ao ver as luzes de outra aeronave. Para evitar uma possível colisão, o PP-PDU foi bruscamente manobrado para cima.

 

A aterrissagem no Aeroporto do Recife, às 22h09min, foi realizada dentro da normalidade.

 

Depois do voo de volta para o Aeroporto do Galeão, o avião foi cuidadosamente inspecionado pela manutenção da Panair. Ficou contatado que a manobra evasiva rápida para evitar a colisão, sobrecarregou a estrutura da aeronave, causando sérios danos e tornando a aeronave danificada além da possibilidade de reparo. Armazenado no Aeroporto do Galeão, foi desmontado, vendido como sucata.

 


 

29.08.1963

FAB - Força Aérea Brasileira

Lockheed P2V - P-15 Netuno

Prefixo: FAB 7008

 

 

Em 29 de agosto de 1963 um avião P-15 da FAB, matrícula 7008, acidentou-se ao pousar no Aeroporto de Salvador, BA, onde localizava-se o Sétimo Grupo de Aviação (7º GAv).

 

Todos os tripulantes sobreviveram embora a aeronave tenha sido perdida.

 

Entre 1958 e 1967 a fuselagem e as asas do P-15 eram "sea blue"

 


 

04.08.1963

Sadia Transportes Aéreos

Douglas C-49E (DC-3DST-144)

Prefixo: PP-SLL

 

O Douglas PP-SLL da Sadia decolou do Aeroporto de Joaçaba (JCB/SSJA), com destino ao Aeroporto de Videira Airport (VIA/SSVI), ambos em Santa Catarina, levando 10 pessoas a bordo, para uma viagem pelas regras de voo visual (VFR), ou seja, com o piloto se guiando pelo contato visual com o solo.

 

Quando se aproximava da cidade de Videira, com a visibilidade prejudicada, a tripulação decidiu descer e prosseguir o voo em 150 pés, mas, logo a frente, o avião se chocou contra uma colina 30 pés abaixo do cume. Todos os 10 ocupantes morreram.

 


 

01.07.1963

VARIG

Douglas C-47B-20-DK (DC-3)

Prefixo: PP-VBV

 

 

O DC-3 PP-VBV, decolou para o voo 280 do Aeroporto de Porto Alegre (POA/SBPA), com destino ao Aeroporto de Passo Fundo (PFB/SBPF), ambos no Rio Grande do Sul, com quatro tripulantes e nove passageiros a bordo.

 

Voando sob tempo ruim, com névoa espessa, a aeronave colidiu com árvores sobre uma montanha e caiu abrindo uma clareira e pegando fogo em seguida, no então distrito de São João da Bela Vista, nas proximidades do município de Passo Fundo.

 

Os quatro tripulantes e sete dos nove passageiros morreram no acidente que ficou conhecido como "A Tragédia de Passo Fundo".

 

Foto: Deoclides Czamanski (Projeto Passo Fundo)

 

Clique AQUI para ler a história completa.

 


.

21.06.1963

VARIG / Lóide Aéreo Nacional

Curtiss C-46A-55-CK Commando

Prefixo: PP-NBP

 

Acidente durante aterrissagem no Aeroporto de Brasilia (BSB), DF.

Sem mais informações.

 


 

25.05.1963

Particular

Cessna ?

Prefixo: PP***

 

O avião modelo Cessna que deixou a cidade de São Leopoldo (RS) às 10h50min, caiu no município de Torres, no local denominado Chimarrão, situado a cerca de dois quilômetros da Rodovia Federal, que liga Porto Alegre àquela estância balneária.

 

Os três ocupantes morreram: o piloto Airton Bragio e os passageiros, o deputado federal pelo MTR, Fernando Ferrari e Ivã Coelho.

  


 

05.05.1963

 

Colisão em solo

 

VARIG

Douglas DC-6B

Prefixo: PP-YSI

 

Paraense Transportes Aéreos

Douglas DC-4

Prefixo: PP-BTR

 

Por volta das 6h30min, a ponta da asa esquerda da aeronave DC-6 prefixo PP-YSI, da Varig, que se dirigia a pista a fim de decolar rumo ao Norte do país, tocou na ponta da asa direita do DC-4, prefixo PP-BRT, da Paraense Transportes Aéreos, que se encontrava estacionado nas imediações do pavilhão oficial do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

 

O acidente não teve maiores consequências. Entretanto, o DAC interditou os aviões até a chegada de elementos da FAB, que colheram dados para a abertura de um inquérito a fim de apurar as responsabilidades.

 

Após a perícia, as aeronaves foram encaminhadas aos respectivos hangares de suas empresas aéreas para os reparos necessários.

 


 

03.05.1963

Cruzeiro do Sul

Convair CV 340

PP-CDW

 

O Convair prefixo PP-CDW decolou do Aeroporto de Congonhas (CGH/SBSP), em São Paulo, com destino ao Aeroporto Santos Dumont Airport (SDU/SBRJ), no Rio de Janeiro, com 45 passageiros e cinco tripulantes a bordo.

 

Logo após a decolagem de Congonhas, o motor n° 2 do avião pegou fogo e foi desligado. A tripulação partiu, então, para um pouso de emergência.

 

Durante os procedimentos de pouso, ocorreu uma tentativa mal sucedida de religamento do motor nº 2 e a hélice desse motor desligado girou em falso, causando grande arrasto e prejudicando a estabilidade da aeronave.

 

Após iniciar uma curva para se posicionar na direção da pista, a aeronave perdeu a sustentação e caiu sobre uma residência próxima ao aeroporto, incendiando-se em seguida. O relógio marcava 19h40min.

 

Quatro tripulantes, entre eles o comandante Harry Roedel, o copiloto Luis Nagib Nasra e o radiotelegrafista Sebastião Alves de Rezende e 33 passageiros morreram na tragédia.

 

Fonte: Folha de S.Paulo, 07.05.1963

 

Clique AQUI para ler a história completa.

 

O Convair 340 - PP-CDW

 


 

24.04.1963

SAVA

Boeing 247D

Prefixo: PT-APO

 

O Boeing Cargueiro PT-APO da SAVA efetuou um pouso forçado em um terreno pantanoso entre Almeirim e Prainha, no estado do Pará, devido a um dos seus motores ter pegado fogo em voo.

 

A aeronave foi resgatada e transportada para Belém. A mesma foi arrestada pela justiça em 17.05.1966.

 


 

08.04.1963

Panair do Brasil

Douglas DC-7C

Prefixo: PP-PDM

 

O PP-PDM, batizado "Bandeirante Antônio Raposo Tavares", partiu para um voo de treinamento do Aeroporto do Galeão (GIG), no Rio de Janeiro, levando a bordo sete tripulantes.

 

Durante a corrida pela pista, pouco depois de atingir a velocidade para iniciar a decolagem (V1), o trem de pouso do nariz entrou colapso. O DC-7 deslizou ao longo da pista.

 

Os motores 2 e 3 foram arrancados, danificando os tanques de combustível, causando um incêndio na sequência. Os tripulantes conseguiram escapar com vida do avião.

 

A retração prematura do trem de pouso durante a decolagem foi apontada como causa provável do acidente.

 

Construído no ano de 1957, o PP-PDM foi equipado com quatro motores Wright R-3350-988TC18EA1-2 radial.

 


 

22.01.1963

Cruzeiro do Sul

Convair CV-340-59

Prefixo: PP-CDY

 

 

Durante o pouso no Aeroporto de Parnaíba (PHB/SBPB), no interior do Piauí, o Convair PP-CDY desviou para a direita saindo da pista devido a perda de controle sob forte chuva.

 

O avião, que havia iniciado seu voo no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, trazia a bordo três tripulantes e seis passageiros, que escaparam ilesos.

 

 


 

15.01.1963

Cruzeiro do Sul

Convair CV 240

Prefixo: PP-CEV

 

 

O Convair prefixo PP-CEV havia partido do Rio de Janeiro para realizar o voo 403-1.501 da ponte-aérea Rio-SP.

 

O avião levava a bordo cinco tripulantes: Carlos Alberto de Sousa (piloto), Pedro Paulo de Morais (copiloto), Milton Reck Alves (rádio-operador) e os comissários Sergio Carelli Rufier e Ivo Correa Lucena. Além deles, estavam presentes 40 passageiros.

 

Com o motor esquerdo avariado durante o voo, o piloto sobrevoou a cidade de Santos para alijar combustível antes de realizar um pouso de forçado no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

 

Eram 15h55min, quando o Convair da Cruzeiro do Sul arremeteu sobre o Aeroporto de Congonhas, a chuva havia engrossado e o piloto não conseguiu realizar o pouso, uma vez que as condições visuais eram péssimas.

 

Após a arremetida, o PP-CEV, que estava sendo controlado pelo radar da torre do aeroporto, desapareceu do raio de ação daquele equipamento.

 

Quase que imediatamente os funcionários viram, à distância, quase na linha do horizonte, rolos espessos de fumaça que se erguiam para o céu. Minutos depois chegou à confirmação: o aparelho caíra sobre três casas na Rua dos Ingás, as de nºs. 107, 113 e 119, incendiando-se.

 

Houve 13 mortes: um tripulante, cinco passageiros e sete pessoas em solo.

 

Entre as vítimas estavam a escritora Maria Lebert (romance "Estava Escrito"), Pedro Paulo de Morais, Adelaide de Sousa, Massue Hatimoji (morador) Paul Haimosizi, Romi Kayuma, Josefina Cavalesque Carrero e outros que faleceram depois nos hospitais.

 

Os 32 feridos: Orlando dos Santos (30), Henrique dos Santos (18), Jose Campista (35), Edmar Gomes Roberto Ribeiro Sousa Aguiar (31), Milton Recke Alves (43), Osmar Mesquita (4), Rubens Alves (56), Silvio de Sousa (44), Mario Duarte (31), Sergio (20), Fernando Pereira Gomes (24), Luciene Franco (atriz) (24), Alda Maria da Silva (28), Fernando Maia, Julio (29), Carla Girola (19), Searga Ângelo (44), Ciprari Ângelo (45), Arol Nordon (45), João Cavalcante de Arruda Filho (filho do senador João Cavalcante), Murilo do Amaral (41), Agenor Gomes (60), Honk (40), Oscar Ribeiro dos Santos (21), Lurdes Ghi Kayma (7) e Nelson Ferreira Pinto, o 32º passageiro que não havia sido identificado no hospital, pois estava sem condições de falar.

 

Segundo a reportagem foi graças à perícia e dedicação de um grupo de 98 soldados do Exército, que por coincidência encontrava-se no local ,em treinamento o desastre não causou maior numero de vítimas.

 

"Meu marido Oscar Ribeiro dos Santos foi incluído na lista dos mortos. Ele foi levado para o hospital na carroceria de um veículo para o IML. Ele fala que escapou por pouco da geladeira. Na época foi entrevistado pelo jornalista Tico-Tico.", disse Valdeli Ribeiro, esposa do passageiro sobrevivente, Oscar Ribeiro dos Santos.

 

Esse acidente não foi o mesmo em que se encontrava o ator Renato Consorte.

 

Este relato contou com informações da Sra. Valdeli Ribeiro,

esposa do passageiro sobrevivente, Sr. Oscar Ribeiro dos Santos

 

 

 

 

 

Fonte: Folha de S.Paulo, 16.01.1963

 

Fonte: Jornal do Brasil, 16.01.1963

 


 

09.01.1963

 

Colisão aérea

 

Particular

Cessna (?)

Prefixo: PP-***

 

Particular

Cessna (?)

Prefixo: PP-***

 

Segundo informações do Serviço de Busca e Salvamento da FAB, dois aviões Cessna se chocaram no ar sobre a cidade de Campo Grande (atual capital de Mato Grosso do Sul), provocando a morte dos dois pilotos e de quatro passageiros.

 

Data incerta.

 


 

Você tem mais informações sobre estes ou outros acidentes?

Escreva para nós: contato@desastresaereos.net

 


.

Fontes: Folha da Manhã, Folha da Noite, Jornal do Brasil, Correio da Manhã,

 livro "Rastro da Bruxa", ASN, BAAA-ACRO, Wikipédia e FAB.

Edição de texto e imagem: Jorge Tadeu da Silva


Voltar a página anterior

Ir para a página seguinte

. . . .
Este site está em The Best Aviation Sites
. . . .

Desde 2006 ® Direitos Reservados - Jorge Tadeu da Silva