.

VOLTAR PARA A PÁGINA INICIAL - BACK TO INDEX

.
ACIDENTES AERONÁUTICOS OCORRIDOS NO BRASIL - 2006
.
Fonte: ANAC
.

MENU


PÁGINA INICIAL

.

ACIDENTES

AÉREOS NO

BRASIL

.

ACIDENTES

AÉREOS NO

MUNDO

.

ACIDENTES

DA TAM

.
VÍDEOS DE ACIDENTES
.

IMAGENS DE ACIDENTES

NO BRASIL

.

IMAGENS DE ACIDENTES

NO MUNDO

.
CAIXA-PRETA
.
ACIDENTES HISTÓRICOS
.
ACIDENTES HELICÓPTEROS
.

A TRAGÉDIA

COM O FOKKER

100 DA TAM

.

O DESASTRE

NO VÔO 1907

DA GOL

.
AEROPORTOS
.
AERONAVES
.

EMPRESAS

AÉREAS

.
CURIOSIDADES
.
LOGOMARCAS
.
SELOS POSTAIS
.

INFORMAÇÕES

E SERVIÇOS

.
.ARTIGOS
.
LINKS
.
FAÇA SUA ESCUTA AÉREA NOS PRINCIPAIS AEROPORTOS DO BRASIL E DO MUNDO
ATC- Faça sua escuta aérea
.

Assinar meu

 Livro de Visitas

.

Ler meu

Livro de Visitas

.
.
SITE DO JORNALISTA JORGE TADEU
.
BLOG DO JORNALISTA JORGE TADEU
.
O ARQUIVO DO FUTEBOL
.
A HISTÓRIA REAL DO ACIDENTE COM O FOKKER 100 DA TAM - VÔO 402
.
Quer ser um site parceiro?
.

ANUNCIE

NESTE SITE

.

SOBRE O AUTOR

E SUAS FONTES

.
SOBRE O SITE
.
FALE CONOSCO
FALE CONOSCO
.

Designer:

Jorge Tadeu

 

02 JAN - Particular - PA-34-220 T - PT-WRT

A aeronave decolou de Campo Grande - MS (SBCG) para o Campo de Marte (SBMT), em São Paulo - SP, tendo a bordo o piloto e três passageiros, um deles uma criança de dez anos. O plano de vôo IFR que estava sendo utilizado foi cancelado nas proximidades do município de Sorocaba - SP, iniciando-se a partir daí uma descida constante e suave. Faltando cinco minutos para o pouso, o piloto foi questionado pelo Controle de Tráfego Aéreo quanto à sua visualização de obstáculos presente em sua rota, mas não houve resposta e, em seguida, o contato radar com a aeronave foi perdido.Os destroços incendiados da mesma foram localizados na Serra da Cantareira, tendo falecido no acidente o piloto e um dos passageiros. A criança e o outro passageiro sobreviveram.

02 JAN - PEC Táxi Aéreo - EMB-711 (Corisco) - PT-NCO

A aeronave decolou do Aeroporto Julio César (SBJC), em Belém - PA para o Aeroporto de Oiapoque - PA. A cerca de 50 NM do destino o piloto, única pessoa a bordo, notou uma forte vibração na aeronave, que diminuía quando a potência do motor era reduzida e tornava a crescer quando a potência era aumentada. Em vista disso, temendo cair na mata, o piloto optou por realizar um pouso de emergência na rodovia BR-156, próximo ao município de Caciporé - AP. Porém, durante o pouso a aeronave colidiu sua asa direita em uma árvore e a esquerda em um barranco, sofrendo danos graves. O piloto, entretanto, permaneceu ileso.

12 JAN - Aero Agrícola Alegrete - Cessna A-188 B - PR-BSM

A aeronave, com apenas seu piloto a bordo, realizava aplicação de fertilizante agrícola em uma plantação de arroz. Ao final de uma passagem, ao se aproximar de um bosque de eucaliptos, sentiu uma corrente de ar descendente. Tentou aplicar potência para manter a altura e desviar-se mas, não obtendo sucesso, iniciou uma curva à direita. Ainda assim, percebendo que colidiria com as árvores, procurou cabrar a aeronave para reduzir a velocidade, sofrendo em seguida os impactos, que danificaram gravemente a aeronave. O piloto sofreu ferimentos leves.

16 JAN - ASA Aviação e Serviços Aeroagrícolas - PA-25-260 - PT-WBI

A aeronave decolou do aeródromo de Catanduva - SP (SDCD) para realizar a pulverização de defensivo agrícola sobre uma plantação de soja no município de Novo Horizonte - SP, distante aproximadamente 20 NM. Com cerca de 15 minutos de vôo, pouco antes de atingir o destino, o motor apresentou falha, tendo o piloto decido por um pouso de emergência em um campo arado. No procedimento, a aeronave tocou repetidamente o solo até pilonar, parando de dorso, após sofrer danos graves. O piloto nada sofreu.

16 JAN - VARIG - Boeing 737-300 - PP***

16 JAN - TAM - Fokker 100 - PT***

Em 16 de janeiro, a cerca de 65 quilômetros a sudoeste de Curitiba, foi registrado o primeiro incidente. Um Boeing 737 da Varig tinha saído do Afonso Pena com destino a Porto Alegre. Um outro avião, um Fokker 100 da TAM, saiu de Buenos Aires para Curitiba. No meio do caminho, o TCAS, o radar das aeronaves, indicou a aproximação dos dois aviões.

O centro de controle percebeu o problema e instruiu os aviões, mas o avião da Varig efetuou uma manobra errada. “O comandante da Varig, em vez de fazer uma curva para a direita, para se distanciar ainda mais do Fokker 100, ele fez uma curva para a esquerda, indo justamente de encontro”, afirmou o controlador de vôo.

Os dois jatos passaram muito perto um do outro: menos de mil pés, ou cerca de 300 metros, a distância mínima recomendada no espaço aéreo. Faltou pouco para uma tragédia.

21 JAN - Aerodoor Propaganda Aérea - Cessna 170-A - PT-AGT

A aeronave decolou ao aeródromo de Encanta Moça (SNEM), em Recife - PE para um vôo local de reboque de faixa publicitária, levando apenas seu piloto. Após decolar, a aeronave aproximou-se do aeródromo em vôo rasante com o objetivo de “pescar” a faixa. Durante o engate, porém, ocorreu um problema no sistema de sustentação da faixa no solo e a aeronave entrou em uma situação de pré-estol, vindo a colidir com o solo numa atitude de nariz baixo e asa inclinada à esquerda. A aeronave ficou seriamente avariada e o piloto sofreu ferimentos leves.

21 JAN - Aero Agrícola Caiçara - PA-25-235 - PT-BII

A aeronave decolou de São Félix do Xingu - PA (SNFX) com destino ao aeródromo Aeroxingu (SNZE), em Altamira – PA, tendo a bordo o piloto e três passageiros. Após 70 minutos de vôo, nivelado a 7.500 pés e a cerca de 50 NM do destino, ocorreu a quebra de uma pá da hélice, ocasionando forte vibração no motor. Percebendo que estava perdendo o controle da aeronave, o piloto cortou o motor e iniciou os preparativos para um pouso forçado. Durante esse procedimento, realizado em uma região de mata, ocorreu o choque da aeronave com a copa das árvores, seguido de uma colisão em atitude picada com o solo, resultando em graves danos à aeronave. O piloto teve lesões graves e os demais ocupantes lesões leves.

15 FEV - Particular - Cessna C-208 (Caravan) - PR-ITB

A aeronave, um hidroplano conduzido apenas por um piloto, realizava um vôo de transporte de quatro passageiros do aeródromo de Jatapú (SJCW), em Urucará - AM para o aeródromo de Flores (SWFN), em Manaus - AM. Durante o ouso, a aeronave tocou fortemente antes da pista, ocasionando a fratura e desprendimento do conjunto de rodas do trem-de-pouso direito. Após três toques na pista, a aeronave parou desalinhada com o eixo da pista., tendo sofrido danos graves. Os cinco ocupantes permaneceram ilesos.

18 FEV - SERAGRI Serviços Aero Agrícolas - PA-25-235 - PR-ABE

A aeronave, tendo apenas o piloto a bordo, decolou de uma área de pouso eventual operada pela SERAGRI para realizar um vôo de calibração do equipamento de pulverização agrícola. Após cerca de dez minutos, o motor parou de funcionar e em seguida a aeronave chocou seu trem-de-pouso contra a copa de uma rvore, perdendo o controle, guinando à esquerda e chocando-se com o solo. A aeronave sofreu sérias avarias e o piloto feriu-se sem gravidade.

18 FEV - BRASAG - Brasil Serviços Aeroagrícolas - EMB-202 (Ipanema) - PT-UIX

Retornando de um vôo para a aplicação de defensivo agrícola, a aeronave efetuava o pouso na pista da Fazenda São Sebastião, em Querência do Norte - PR, quando o piloto perdeu o controle da mesma, desviando-se do eixo da pista e realizando um “cavalo de pau”. Com isso, o trem-de-pouso esquerdo quebrou e a auda torceu, apresentando danos graves. O piloto, porém, nada sofreu.

28 FEV - SKY-AD Aeropublicidade - Cessna 170 A - PT-BVF

A aeronave decolou do Aeroporto de Jacarepaguá (SBJR), no Rio de Janeiro - RJ para um vôo de propaganda aérea. O vôo envolvia duas aeronaves, cujas mensagens transcritas nas faixas publicitárias se complementavam, seguindo uma logo após a outra. Quando voava sobre a orla da Praia de Copacabana, a aeronave que estava na retaguarda perdeu o controle, vindo a colidir com a água e submergindo em seguida. O piloto sofreu ferimentos graves.

03 MAR - CTA Cleiton Táxi Aéreo - EMB-810 D (Sêneca III) - PT-WEX

A aeronave decolou do Aeroporto de Flores (SWFN), em Manaus - AM, para um vôo local de recheque, tendo a bordo o checador, o comandante checado e o co-piloto. Seriam realizados toques e arremetidas no Aeroporto Eduardo Gomes (SBEG), em Manaus. Em duas aproximações para o pouso, ao ser comandado o baixamento do trem-de-pouso, acendeu-se o alerta (luz) de “trem em trânsito”, mas o pouso e a arremetida ocorreram sem problemas, assim o recolhimento do trem após as arremetidas. No retorno ao Aeroporto de Flores, após o pouso e terem sido percorridos cerca de 150 metros da rolagem, os tens recolheram, resultando em graves danos na aeronave. Os ocupantes, porém, nada sofreram.

07 MAR - Telma Aviação Agrícola - EMB-201 A (Ipanema) - PT-GSA

A aeronave decolou da Fazenda Brejão, no município de Campo Novo dos Parecis - MT para realizar uma pulverização de defensivo agrícola em uma lavoura de soja. Ao enquadrar a final para efetuar uma passagem, a aeronave terminou por colidir com o terreno, sofrendo graves avarias. O piloto faleceu em conseqüência do impacto.

09 MAR - Particular - Cessna 210 L - PT-KNN

Os destroços dessa aeronave foram localizados por particulares nas imediações da Fazenda São Pedro, no município de Coxim - MS, na data acima. Não há, no entanto, nenhum registro sobre a procedência da mesma ou comunicação de acidente ou desaparecimento por parte do proprietário, portanto não se pode afirmar a data exata em que ocorreu o acidente. As evidências encontradas são de pouso forçado com potência no motor em área de pasto, ao lado de uma estrada de terra. Após a parada da aeronave, teria ocorrido o incêndio da mesma, que consumiu cerca de 80 % de sua estrutura. Não foi possível até o momento estabelecer quantas pessoas estariam a bordo e, por conseguinte, se houve vítimas.

21 MAR - Particular - Cessna 182 P - PT-IZG

A aeronave decolou do Aeroporto de Boa Vista - RR (SBBV) para o aeródromo Pouso da águia (SWPD), em Bonfim - RR, tendo apenas o piloto a bordo. Cerca de cinco minutos após a decolagem o Controle de Tráfego Aéreo perdeu o contato radar com a aeronave. Apesar de intensas buscas numa área da reserva indígena Yanomami, onde testemunhas afirmaram que a aeronave caiu, não foi possível localizar seus destroços, por tratar-se de região de mata fechada, o que inviabilizou o acesso ao local e a localização por sobrevôo. O corpo do piloto, porém, foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Boa Vista.

21 MAR - Particular - Cessna 182 P - PT-JUM

A aeronave decolou de uma pista não homologada da Aldeia Pontal, com o piloto e quatro passageiros, com destino à Aldeia Cururuzinho, ambas localizadas no município de Apiacás - MT. Após 15 minutos de vôo, o motor apresentou indicação de baixa pressão do óleo e o piloto optou por retornar à Aldeia Pontal. Durante o regresso, ocorreu o estouro do motor, que começou a vibrar e lançar óleo no pára-brisa da aeronave, que realizou um pouso forçado no Rio São Tomé, onde submergiu. Todos os ocupantes conseguiram abandonar a aeronave e foram resgatados ilesos.

24 MAR - Particular – Beechcraft P-35 - PT-BSI

A aeronave decolou do Aeroporto Marechal Rondon (SBCY), em Cuiabá - MT com destino à Fazenda Aparecida do Norte (SWCY), em Nova Maringá - MT, com o piloto e um passageiro a bordo. Durante a aproximação para o pouso, a aeronave colidiu com uma árvore próxima à cabeceira da pista, chocando-se em seguida violentamente com o solo, onde incendiou-se totalmente. Os dois ocupantes faleceram no acidente.

26 MAR - Global Aviação Agrícola - Air Tractor AT-401 - PR-ALF

A aeronave havia decolado da Fazenda Amanda, em Campo Novo dos Parecis - MT para um vôo sobre uma área de lavoura dentro daquela fazenda. Ao realizar uma manobra de retorno (balão) a baixa altura, a aeronave perdeu altitude e colidiu violentamente com o solo dentro dos limites da Fazenda Rincão. A aeronave sofreu danos graves e o piloto faleceu em conseqüência do acidente.

31 MAR - TEAM - Transportes Especiais Aéreos e Malotes - Letecke Zavody 410 - PT-FSE

A aeronave decolou do Aeroporto de Macaé - RJ (SBME) com destino ao Aeroporto Santos Dumont (SBRJ), no Rio de Janeiro - RJ, tendo a bordo 2 tripulantes e 17 passageiros. Voando sob regras de vôo visual, a tripulação solicitou ao Controle de Tráfego Aéreo autorização para descer a 2.000 pés, com o objetivo de evitar a entrada em uma formação de nuvens pesadas (mau tempo). No último contato com o controle, após cerca de dez minutos, foi solicitada autorização para curvar à esquerda. Logo em seguida, a aeronave colidiu com a Serra São João, no município de Rio Bonito - RJ. Não houve sobreviventes e a aeronave ficou completamente destruída.

12 ABR - Aeroclube de Concórdia - Aero Boero AB-115 - PP-FHU

A aeronave decolou do Aeroporto de Concórdia - SC (SSCK) para um vôo local de treinamento, tendo apenas o piloto a bordo. No retorno, durante o pouso final, a aeronave pendeu para a esquerda, saindo da pista e descendo por um barranco existente na lateral, fraturando seu trem-de-pouso. Excetuando-se esses danos, os restantes foram leves e o piloto nada sofreu.

05 MAI - Terral Táxi Aéreo - Aero Commander AC-50 - PT-IGL

A aeronave decolou do Aeroporto de Recife - PE (SBRF) com destino ao Aeroporto de Natal - RN (SBNT), com o piloto e um passageiro a bordo, para um vôo de transporte de malotes bancários. Durante a curva base para a aproximação e pouso em Natal, ocorreu o apagamento do motor esquerdo. A aeronave continuou para o pouso monomotor, porém sem conseguir manter a sustentação. Quando se encontrava a 600 pés de altitude, o motor direito também falhou e o piloto optou por embandeirar as hélices e realizar um pouso forçado em um campo aberto da Fazenda Carnaubinha, no município de São Gonçalo do Amarante - RN, sofrendo danos graves no procedimento. Os ocupantes sofreram ferimentos leves..

08 MAI - Particular - Beechcraft BE-V35-B Bonanza - PT-KEZ

A aeronave decolou do aeródromo de Alto Araguaia - MT (SIKG) com destino ao município de Mineiros - GO (SWME), tendo a bordo o piloto e três passageiros. Testemunhas afirmaram que logo após a decolagem, a aeronave iniciou uma curva a baixa altura pela esquerda. Instantes depois, ouviu-se uma explosão decorrente da explosão originada do impacto da mesma contra o solo em uma área descampada de cerrado, a cerca de 400 metros da pista. A aeronave ficou completamente destruída e os quatro ocupantes faleceram no local.

19 MAI - GOL - Boeing 737-800 - PR***

19 MAI - Particular - Cessna 180 Skywagon - PT***

Em 19 de maio, na região de Boituva, interior de São Paulo, o comandante Costa pilotava um Cessna 180, carregando um grupo de pára-quedistas. “Quando eu voltei, um colega da área falou que o centro de controle de Curitiba tinha recebido uma informação de uma aeronave que estava passando e me viu e falou que passou um pouco perto”, descreveu o comandante Costa no programa.

A aeronave que estava passando era o vôo 1696 da Gol, que ia de Curitiba para o Aeroporto de Viracopos, em Campinas. Só que o avião estava num rumo errado, ele passava perto demais do Aeroporto de Boituva. Segundo o relatório da Aeronáutica, os dois aviões não se chocaram por muito pouco. Passaram a apenas 150 metros um do outro, uma distância que, em aviação, é mínima.

30 JUN - VARIG - McDonnell Douglas MD-11 - PP***

30 JUN - FAB - EMB 120 Brasília - FAB***

Em 30 de junho no Aeroporto de Manaus, um MD-11 da Varig, que ia para o Aeroporto de Cumbica, em São Paulo, levantou vôo de uma das pistas. Outro avião se preparava para pousar em outra pista. Por segurança, o controle de aproximação de Manaus pediu ao MD-11 que fizesse uma curva à direita após a decolagem. O avião seguiu a ordem. Logo depois, o comando mandou o avião regressar à rota original. Só que o controlador não percebeu que havia outro avião levantando vôo.

O avião, que partia do Aeroporto Eduardo Gomes, em Manaus, era um Brasília da Força Aérea Brasileira. Os dois aviões quase bateram no ar. Um dos pilotos do MD-11 escreveu mais tarde um e-mail para o setor da Varig responsável por segurança aérea. O assunto do e-mail? Risco de colisão.

No documento, o piloto diz que foi "surpreendido por um vulto no pára-brisa dianteiro. Era um avião Embraer 120, o popular Brasília”. O e-mail continua: "A aeronave passou, com toda a certeza, a menos de 50 metros da nossa. Conseqüência: um tremendo susto, risco enorme de colisão e um silêncio na freqüência". “Silêncio na freqüência” quer dizer que o piloto não foi alertado pelo rádio da torre de controle sobre o risco de colisão.

A Aeronáutica negou que os aviões voem muito próximos uns dos outros, de acordo com a reportagem da Época. A posição oficial é que "o espaço aéreo brasileiro segue as regras internacionais de conduta".

. . . .
Este site está em The Best Aviation Sites
. . . .

2006-2007 ® Direitos Reservados - Jorge Tadeu da Silva